A Polícia Civil de Minas Gerais confirmou que a morte de Breno Braga, da Banda Lagum, foi de miocardiopatia dilatada. O baterista conhecido como Tio Wilson morreu em setembro, aos 34 anos.

(Foto: Divulgação)

 

Na ocasião, o grupo havia se apresentado pouco antes em um drive-in de Belo Horizonte e se preparava para uma segunda performance, no mesmo local, às 23h. Mas Breno sentiu indisposição entre os dois shows e precisou ser atendido por socorristas.

Formada em 2014 em Belo Horizonte, a Lagum é uma banda de pop e reggae composta também por Pedro Calais, Otavio Cardoso, Jorge e Francisco Jardim. Entre suas músicas estão “Detesto Despedidas”, “Deixa” e “Será”.

Breno Braga deixou a esposa, Ellen Cassim, que estava grávida. Em novembro, ela fez um desabafo nas redes sociais. “Todos os dias são muito difíceis”, afirmou. “Acordar e dormir é muito difícil. Eu penso nele 24 horas [por dia], eu sinto saudades 24 horas. Sinto a presença dele 24 horas, o tempo todo. Falo muito com ele, sonho muito. Tenho muitas respostas dele, muitos sinais.”

A gerente de marketing contou que os dois tinham uma relação muito próxima. “A gente tinha uma ligação muito forte e vai ter para o resto da vida”, avaliou. “Mas eu sou uma pessoa que teve que escolher, por diversas vezes na vida, o melhor lado. Tudo faz muito sentido para mim. Com muito pouco tempo Deus me mostra o que ele quer para mim. Ele me fez para ser feliz. Eu fui, até o dia 12 (dia da morte de Tio Wilson), 100% feliz.”

Depois da morte do marido, no entanto, ela está tendo que superar a dor. “Estou meio quebrada”, admitiu, com lágrimas nos olhos. “Faço piada, odeio tristeza. Meus amigos, minha família, um tanto de gente que nunca vi em minha vida me falam cada coisa. Conheci tanta gente que passou pela mesma coisa. Qualquer coisa que pudesse fazer, eu faria, mas não tem nada que eu possa fazer a não ser acreditar que aconteceu tudo certo, do jeito que Deus queria.”