O cantor sertanejo Cauan, da dupla com Cleber, desabafou nesta terça-feira, 25, sobre momentos de aflição que viveu ao ficar dez dias internado na UTI, com os pulmões muito comprometidos pela covid-19. “Momentos com muito medo. Eu não sei explicar o que eu sentia. Às vezes eu pensava que se eu morresse era vantagem. Mas Deus me deu força, muita gente orando e me passando coisas boas. Fui melhorando, não só fisicamente. Teve alguma coisa dentro de mim, uma força que veio me mudando”, disse durante o programa Encontro com Fátima Bernardes.

(Foto: Reprodução TV Globo)

O sertanejo contou que, no início da doença, estava evitando ir ao hospital, pois sabia que seria internado. Porém, com a evolução do quadro, sentiu muito medo e recorreu ao seu irmão, Fernando Máximo, que é médico e o acompanha no hospital. “Eu cheguei para o meu irmão e falei: ‘me ajuda, o que eu faço?’. Ali eu tinha certeza que não tinha mais saída. Me deu uma coisa muito ruim, falta de ar, não sei explicar”, completou.

Porém, Cauan revelou que, desde 16 de agosto, está mais tranquilizado, pois passou por uma grande mudança interna. “Antes eu estava inquieto e viver na UTI, sem nem poder me mexer, estava sendo impossível. Mas com uma força de Deus dentro de mim, no domingo passado, eu comecei a ser outra pessoa, comecei a melhorar”, contou emocionado.

O cantor já havia falado sobre essa força que o ajudou a se curar em seu Instagram, nesta segunda-feira, 24, quando gravou um vídeo agradecendo ao carinho de todos os fãs. “Quero agradecer de coração as orações de cada um que se preocupou comigo. Tem gente que eu nem conheço que estava orando à noite, de madrugada. Essas informações chegaram até mim e me emocionaram muito”.