Há cerca de dois anos, Mr. Catra exaltou a necessidade da sociedade entender e respeitar a diversidade de escolhas e lutar contra a homofobia.

“Homossexual para mim é um gênero. Ninguém vira homossexual. A criança nasce homossexual, assim como existe homem e mulher, existe o homossexual, é uma coisa natural”, declarou Catra em entrevista ao jornal Extra. A postura de Catra foi uma resposta ao conceito da cantora e apresentadora Mara Maravilha de que a orientação sexual de um indivíduo poderia ser definida com uma simples escolha.

A morte de Mr. Catra pegou muita gente de surpresa. Wagner Domingues Costa, de 49 anos, faleceu na tarde do domingo (9), no Hospital do Coração em São Paulo. Desde 2017, o funkeiro tratava de um câncer gástrico e deixou três mulheres, 32 filhos e quatro netos.

“É com enorme pesar que comunicamos o falecimento do amigo e cliente, Wagner Domingues Costa o Mr Catra, que nos deixou na tarde deste domingo, 09, em decorrência de um câncer gástrico. O cantor e compositor estava internado no hospital do Coração (HCor), em São Paulo, e já vinha lutando contra a doença. A informação foi dada à família pelo cirurgião oncológico, Dr. Ricardo Motta, por volta das 15h20 da tarde. Catra deixou três esposas e 32 filhos. Neste momento de sofrimento, agradecemos o carinho, cuidado e compreensão dos amigos da imprensa, e pedimos, gentilmente, para que respeitem o momento de tristeza da família”, se pronunciou o Hospital do Coração por meio de nota.

Para ler a matéria completa no MSN clique aqui.