Durou pouco mais de quatro anos a parceria entre Nego do Borel e a Sony Music. O funkeiro perdeu o contrato que tinha com a gravadora após um período turbulento em 2019. Nego foi demitido pessoalmente pelo presidente da gravadora, Paulo Junqueiro, após uma reunião a portas fechadas em que os ânimos ficaram exaltados.

Foto: Reprodução/Instagram

 

O desligamento aconteceu há algumas semanas. Segundo fontes, a equipe que trabalhava com Nego já havia jogado a toalha após sucessivas confusões protagonizadas pelo funkeiro: “Era uma questão de tempo. Arrastaram até onde conseguiram, mas ele é muito complicado. Não quer fazer nada do que é proposto e assim fica bem difícil”.

Além dos problemas de relacionamento, os números que ele alcançou durante o contrato não chegaram a satisfazer a gravadora, ainda que ele tenha sido festejado na sede da Sony, em Miami, para receber um disco de platina por 400 milhões de streamings de áudio e vídeo baixados, em 2017. “Existia um problema também que era ligado aos feats. As músicas só pegavam quando tinha outra pessoa famosa envolvida. A exceção foi ‘Me solta’”, conta outra fonte do mercado.

Clique aqui para ler a matéria completa em Portal Extra.