No encontro entre Caetano Veloso e o escritor espanhol Paul B. Preciado, um dos mais aguardados da Feira Literária de Parary (Flip 2020), o cantor e compositor brasileiro falou sobre o avanço da extrema direita no Brasil, memórias que compõem sua autobiografia e refletiu sobre a construção de sua sexualidade.

(Foto: Reprodução)

 

Ao explicar o nome escolhido para o livro Narciso de Férias, que deu origem a um documentário disponível no Globoplay, Caetano afirmou ter se inspirado em um livro de F. Scott Fitzgerald e uma das lembranças que guarda da ditadura. “Fiquei numa solitária. Depois de alguns dias sem ninguém falar comigo, deitado no chão, houve uma espécie de apagamento do meu reconhecimento de mim mesmo. Senti que Narciso estava, de fato, em férias”, contou.

Para ler a matéria completa no Portal Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.