O sambista Neguinho da Beija-Flor usou seu Instagram na tarde desta segunda-feira, 19, para postar uma imagem de luto por conta da morte de seu neto, Gabriel Ribeiro Marcondes, de 20 anos.

O jovem morreu após ser baleado durante um baile funk que era realizado em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense na noite do último domingo, 18.

Neguinho da Beija-Flor agradeceu as mensagens de apoio e pediu desculpas por não atender ligações de amigos: “estou cuidando da burocracia para o enterro, já que o meu filho, PC, não está em condições de cuidar sozinho de tudo.”

“É um momento muito difícil. A dor é enorme. Peço que orem para que o Gabriel siga um caminho de luz. E espero que a polícia e a Justiça cumpram seu papel”, escreveu.

Foto: Reprodução/Twitter

Confira a postagem de Neguinho da Beija-Flor abaixo:

Clique aqui

Entenda o caso

Além do neto de Neguinho da Beija-Flor, outras duas pessoas morreram.

Segundo a Polícia Militar, policiais do 20º BPM (Mesquita) que estavam em patrulhamento pelo bairro Ambaí foram informados de que um baile funk não autorizado estava acontecendo na região, inclusive com bloqueio de uma via.

Durante o deslocamento, os PMs tentaram abordar ocupantes de uma moto na Avenida Henrique Duque Estrada Meyer, que fugiram em direção ao baile.

“No local indicado, as equipes foram recebidas por disparos de arma de fogo e ocorreu reação. Após cessar a situação, quatro indivíduos foram encontrados feridos e houve apreensão de uma pistola calibre 9 mm, dois revólveres calibre 38, duas granadas, munições, uma réplica de fuzil, três rádios comunicadores e drogas”, diz comunicado da Polícia Militar.

Ainda segundo a corporação, os feridos foram encaminhados ao Hospital Geral de Nova Iguaçu. O caso está sendo investigado pela 58ª DP.

Em nota, a Beija-Flor de Nilópolis prestou solidariedade à família de Neguinho da Beija-Flor. “Como uma escola de samba que age coletivamente como uma família, a azul e branco acolhe com carinho o músico e aqueles que, como Neguinho, vivenciam o luto e a dor dessa despedida inesperada e prematura”, diz o texto, que pede ainda que as circunstâncias do crime sejam esclarecidas