Mariah Carey falou e sobre a sua rivalidade com Jennifer Lopez em seu livro de memórias, The Meaning of Mariah. Tudo começou na época em que ela lançou seu filme, Glitter, e recebeu críticas negativas acerca do roteiro e da trilha sonora.

Neste capítulo, Mariah atribui as críticas ao seu ex-marido, Tommy Mottola, e cita J-Lo. “Tommy ficou furioso quando cortei as cordas que ele usava para me manipular. Ele não queria permitir que eu tivesse um grande sucesso depois de deixá-lo com a Sony. Ele não ia me deixar ou deixar Glitter brilhar.”, mostra a revista QUEM

A cantora seguiu explicando como escolheu uma amostra de Firecracker da Yellow Magic Orchestra para uma das canções de Glitter , Loverboy e pontuou que um mês antes do lançamento, Jennifer Lopez e Tommy chegaram a usar o mesmo sample para criar e lançar o hit I’m Real.

“Depois de ouvir minha nova música, usando o mesmo sample que usei, a Sony se apressou em fazer um single para outra artista feminina de sua gravadora (que eu não conheço).”

A partir disto, segundo a cantora, ela teve que encontrar outro parceiro para seguir com o álbum. Mariah chegou a falar com Ja Rule, que optou por trabalhar com Jennifer Lopez. “Ele foi convidado a colaborar em dueto no álbum da mesma artista feminina, me apressando a refazer a música”.

Para finalizar o capítulo, Mariah ainda jogou uma indireta, afirmando que a sua música acabou se tornando mais ouvida na época. “E depois de toda essa merda, Loverboy acabou sendo o single mais vendido de 2001 nos Estados Unidos. Eu sou real!”, disse, ironizando o nome da canção de J-Lo, I’m Real.

Assista  aos dois clipes: