O apresentador Márcio Garcia não faz parte de processo milionário movido pelo ex-amigo e empresário Júlio Pignatari, afirma seu advogado, Luiz Guilherme Mendes Barreto, do Escritório Mendes Barreto & Advogados. Pelo menos por enquanto. Na ação, Júlio tenta conseguir o ressarcimento de R$ 1,5 milhão, pagos por ele para quitar a dívida do aluguel de um imóvel: uma academia em que Márcio detinha 10% de participação. Corrigido, o valor chega a R$ 7 milhões.

Foto: Reprodução/Instagram

Márcio afirma à coluna Léo Dias ter comunicado a Júlio sua saída da sociedade em 2001. Pignatari nega. O problema se agravou quando Júlio assinou uma confissão de dívida sem consultar o apresentador ou um advogado. “O Júlio é um cara do bem, mas, foi muito inocente. Até hoje não entendo o por quê dele assinar uma confissão de dívida em um negócio em que ele era fiador, sem me falar nada ou sem consultar um advogado”, afirmou o apresentador.

Diferentemente do que afirmou a revista Veja Rio, o nome da academia em questão era Planet Fitness, cuja razão social, MG7, fazia alusão ao nome do sócio majoritário e fundador, Marcus Góes. Márcio afirma que a revista só ouviu um lado: “Meu advogado respondeu à revista, após ser questionado sobre o fato, mas eles não publicaram uma vírgula do que respondemos por e-mail. Já venci um processo contra a Veja nos anos 90 e pelo visto, teremos bis”.

Para ler a coluna de Leo Dias completa no portal Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.