Marcelo Adnet, 39, está tendo uma estreia meteórica no Carnaval de São Paulo. Na madrugada deste sábado (26), ele teve mais um samba-enredo escolhido por uma escola de samba da capital paulista. Desta vez, pela Rosas de Ouro.

Foi a primeira vez que humorista da Globo concorreu nas eliminatórias para o samba-enredo da escola da zona norte de São Paulo. Ele assinou a canção ao lado de outros 11 compositores: Godoi, Luciano Godoi, Diego Nicolau, André Ricardo, Douglas Chocolate, Jacopetti, Cacá Mascarenhas, Liso, Antonio Júnior, Hudson Luiz e Andréia Araújo.

O enredo da Rosas de Ouro se chama “Sanitatem”, que significa cura em latim, e está sendo desenvolvido pelo carnavalesco Paulo Menezes para o Carnaval de 2021. A escola vai falar sobre diferentes formas de cura através de ritos, cerimônias e práticas religiosas, místicas e tribais.

 

 

A obra concorreu com outras três finalistas, que foram apresentadas na quadra social da escola com transmissão ao vivo pelo Youtube.

“Como o tema da Rosas sugere, o samba tem o poder de curar”, afirmou Marcelo. “E o samba é um patrimônio nossa cultura, da nossa história e fico muito feliz em representar, como compositor, bandeiras tão importantes para cultura do Brasil. Agora será da Brasilândia [bairro onde a escola foi fundada] para o mundo.”

Vale lembrar que Adnet já teve outros dois sambas-enredo eleitos por escolas de samba de São Paulo para o Carnaval de 2021. Em 29 de agosto, a música que ele assinou com outros parceiros foi eleita pela Dragões da Real para defender o enredo “O Dia em que a Terra Parou”.

Já na madrugada do último sábado (19), foi a vez da Gaviões da Fiel escolher o samba do grupo de compositores do qual ele fazia parte, com a composição “Basta”.

Adnet também foi anunciado como carnavalesco, ao lado de Ricardo Hessez, do Botafogo Samba Clube, que desfila na terceira divisão do Rio. A escola vai homenagear João Saldanha com o enredo “Um Apaixonado pela Verdade Caminhando em Tempo de Ilusão”.

O humorista estreou no Carnaval em 2020, como um dos compositores do samba-enredo da São Clemente, no grupo especial do Rio, com o tema “O Conto do Vigário”. No mesmo ano, ele também foi um dos autores de “Seria Injusto Não Falar de Você, Beth Carvalho – Esse É o Botafogo Que Eu Gosto”, do Botafogo Samba Clube.