Luisa Mell, 41, aproveitou a notoriedade que ganhou o caso da obra de Romero Britto, 56, que foi quebrada na frente dele para revelar outro episódio nada agradável que ocorreu em uma galeria do artista plástico brasileiro, radicado em Miami (EUA).

“Quando eu comecei como repórter, no programa da Monique Evans, fui fazer uma reportagem na galeria dele em SP”, contou no Instagram. “Ele não estava. Mas sua irmã me tratou tão mal, me humilhou por causa da minha roupa.”

“Chorei tanto, que borrei a maquiagem que nem consegui fazer a reportagem”, afirmou. “Nunca comentei nada. Mas agora vejo que não foi um caso isolado…”

Foto: Reprodução

A história foi postada em resposta a uma publicação do perfil Mídia Ninja falando sobre o episódio que chegou a ficar entre os assuntos mais comentados das redes sociais na sexta-feira (14).

Uma filmagem compartilhada no TikTok por Faye Pindell, uma funcionária da galeria de Britto em Miami, mostrava o momento em que uma mulher se revoltava e jogava a peça, avaliada em US$ 4.800 (R4 25,9 mil), no chão.

Outro vídeo, que começou a circular depois, mostrava ela falando com o artista plástico brasileiro momentos antes do incidente.

“Sr. Britto, boa tarde. Sou a dona do restaurante Tapelia, que fica na frente da sua loja”, apresentou-se. “Meu marido veio aqui e comprou para mim esta obra de arte para o meu aniversário. Porque eu colocava você num pedestal e o admirava como artista.”

“Você foi ao meu restaurante, reservou uma mesa para 20 pessoas para tomar café da manhã ao preço de US$ 8 (cerca de R$ 43), que é barato, e ainda pediu desconto”, reclamou então. “Você humilhou meus funcionários, pediu que eles tirassem a música e pediu que eles não falassem, porque senão o senhor não iria mais.”

“Isso foi humilhante”, avaliou. “Para uma pessoa honesta e respeitável, você carece de humildade. Então eu lhe exijo que nunca mais vá ao meu restaurante, nem ofenda aos meus funcionários. Nunca mais.”

O artista plástico comentou o assunto neste sábado (15). Ele lamentou o ocorrido e afirmou que a mulher colocou ele e outras pessoas em risco com sua atitude.

“O vídeo do incidente ocorreu em 2017 no qual todos podem ver que fui vítima de uma pessoa que foi a uma de minhas galerias de arte e quebrou uma escultura que havia ganhado”, afirmou ele. “Uma peça pesada de porcelana que ao quebrar em pedaços poderia ter causado danos a mim, a ela ou a qualquer outra pessoa no local. É lamentável, mas a integridade física das pessoas foi colocada em risco naquele momento. Infelizmente há pessoas que querem ficar famosas às custas de outro.”

Em nota, ele disse ainda que seu propósito “sempre foi o de levar alegria, amor e esperança a todos”. “Não admito desrespeito e jamais tive a intenção de desrespeitar alguém”, completou.