Mario Junior pode ser considerado a mais recente sensação das redes sociais. Aos 20 anos, ele viu sua vida se transformar por causa dos vídeos cheios de galanteios postados na rede social TikTok, que lhe renderam desde uma polêmica com Bruna Marquezine, 24, até imitações do jogador Neymar Jr., 28.

Na última semana, ele até experimentou um dos lados mais amedrontadores da fama, quando passou por uma saia-justa no programa Pânico, da Jovem Pan. Comandados por Emilio Surita, os humoristas ironizaram o jovem com conselhos para que Mario estudasse e não ficasse apenas nas redes sociais.

“Quando iniciou a entrevista, eles começaram a perguntar com tom de desprezo, e o que me deixou mais chateado é que eu nem tinha tempo de responder, porque me interrompiam. Queria ter falado que, na verdade, eu fazia jornalismo no Brasil, mas por causa da situação financeira eu não pude terminar”, desabafa Mario.

Morando na Inglaterra há três anos, o jovem afirma que lavou pratos, trabalhou em restaurantes e em hotéis para juntar dinheiro e, assim, retomar a faculdade no Brasil. “Eles não me deixaram contar minha história, só falaram por cima de mim. Isso que me deixou mais chateado”, afirma ele, em entrevista por telefone à reportagem.

 

Mario Junior, de 20 anos, virou celebridade nas redes sociais. Foto: Divulgação

 

Passado o constrangimento, Mario diz que não voltaria ao programa no momento: “Não me sentiria confortável”, afirma. Mas quem pensa que isso o assustou está enganado. O jovem não pretende ser apenas uma celebridade instantânea e planeja aproveitar a visibilidade e buscar uma carreira artística.

Os planos de retornar ao Brasil em outubro já foram alterados, e ele deverá chegar a Florianópolis já em agosto, com planos de ficar pouco tempo. Com uma equipe já formada, com advogado, assessor e empresário, ele afirma que pensa em se mudar para o eixo Rio-São Paulo, onde haveria mais oportunidades.

Cerca de 50 propostas para áreas como cinema e TV já teriam sido recebidas pelo jovem. “Estou curtindo uma aventura. Se for para fazer série, comercial, estou curtindo. Mas também penso a longo prazo, em ser apresentador, fazer novela. Por isso, assim que chegar, vou procurar um curso de atores para me profissionalizar.”

Nascido em São Paulo, Mario se mudou ainda bebê para Florianópolis, onde viveu com os pais e o irmão mais novo até terminar o ensino médio. Fez apenas alguns meses do curso de jornalismo, até aceitar o convite de uma tia para passar um tempo na Inglaterra. Tempo esse que já se transformou em quase três anos.

Nas redes sociais, ele diz que era como qualquer outro anônimo. Tinha uma conta no Instagram, com posts esporádicos, e no TikTok, que usava apenas para ver os vídeos dos outros. Foi na quarentena do novo coronavírus, devido a “muito tempo livre, sem nada pra fazer”, que ele passou a produzir seus próprios vídeos.

“Vi uns formatos, vi uns vídeos… Tinha dancinha, dublagem e o point of view [POV – ponto de vista, em inglês], que é isso que eu faço hoje em dia. Aí adaptei da forma que eu gostava, com esse jeito de falar que eu nunca tinha visto, pelo menos no Brasil, e com os temas que eu gostava, até ficar do jeito autual.”

E o tal formato deu certo. “Coisas que garotos falam que deixam as meninas derretidas” foi seu “primeiro sucesso”, tendo atraído a atenção do influenciador Felipe Neto, 32, do humorista Whindersson Nunes, 25, e da atriz Bruna Marquezine, 24. Entre muita ironia e brincadeiras, Felipe Neto chegou a chama-lo de galã.

Mas ser notado, nem sempre é positivo. Mario sofreu uma enxurrada de críticas, que, segundo ele conta, o assustaram bastante no começo. “Muita gente entendeu errado, mas com o tempo levei na esportiva. Devo ser o cara que mais dá risada com meus memes”, afirma ele.

Entre essas críticas, uma ganhou destaque, já que muitos internautas criticaram a autora: Bruna Marquezine.

“Nessas horas que eu quase me arrependo de ter feito vídeo falando de empatia, porque pqp… Difícil”, afirmou ela em suas redes sociais. Mario, no entanto, afirma que não se ofendeu, e chegou a conversar com ela e a convidar para uma parceria em um vídeo -o que ainda não rolou.

A repercussão mais comemorada, no entanto, foi a de Neymar Jr, que gravou um vídeo imitando Mario, em apoio, após a entrevista no Pânico. “Eu falei ‘não é possível’, fiquei emocionado. Meu Whats lotou de amigos de infância. Você tem noção o que é isso para um cara de Floripa que joga bola no fim de semana?”, diz.

“Mas ainda não tinha noção de que eu era conhecido. Isso aconteceu há uma semana, duas semanas. Desde que cheguei em Portugal, dou dez passos na rua e as pessoas me param para tirar foto, para conversar”, afirma ele, que está de férias no país. “Esses dias um inglês me parou, é muito louco, coisa de celebridade.”