Felipe Neto segue entrando com processos contra pessoas que ligam ele e o irmão, Luccas Neto, ao crime de pedofilia nas redes sociais. Ele já move, pelo menos, seis ações que correm na Justiça carioca. Agora, seus alvos são deputados e apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Os advogados de Neto já protocolaram, apenas neste mês, petições contra Antônia Fontenelle, o advogado Mizael Izidoro Bello e o deputado federal Helio Lopes (PSL-RJ).

Foto: Reprodução/Instagram

O site Notícias da TV divulgou liminar concedida pela juíza Flavia de Almeida Viveiros de Castro, da 6ª Vara Cível do Rio de Janeiro, no último dia 15, contra Mizael Izidoro. Com 24 mil seguidores no Twitter, o advogado publicou tuítes indicando que Neto incentivou o massacre de Suzano, em março de 2019, “ao divulgar ao seu público, constituído em sua maior parte por crianças e adolescentes, canais da internet em que se publicam pedofilia e prática de crimes”.

Para ler a matéria completa no Portal Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.