O influenciador e empresário Felipe Neto, 32, decidiu mover um outro processo contra a apresentadora Antonia Fontenelle, 47, agora por injúria. A informação foi divulgada pela colunista Fabia Oliveira, do jornal O Dia, e confirmada pela assessoria do artista.

Felipe já havia acionado a Justiça, junto com o irmão, Luccas Neto, 27, para pedir uma indenização por danos morais no valor de R$ 200 mil após Fontenelle ter associado os dois à pedofilia em um vídeo em suas redes sociais. Agora, ele a acusa de injúria, que prevê pena de um a seis meses de prisão ou multa.

Segundo a colunista, os advogados de Felipe citam “vagabundo de merda” e “esse merda” como algumas das ofensas de Antonia Fontenelle a Felipe. Eles destacam ainda que nenhum xingamento, provocação ou ataque foi proferido pelo influenciador. “Nada que pudesse justificar minimamente tão graves ataques.”

 

Foto: Montagem/Reprodução

 

A acusação também cita uma suposta ameaça da apresentadora ao dizer “o que é teu tá guardado. Espera e verás”. “Se a intenção da querelada (Antônia) fosse apenas criticar e questionar o querelante (Felipe) e o conteúdo veiculado em seus vídeos, se utilizaria de argumentos e não de xingamentos”, argumentam.

A polêmica começou com um vídeo de de imagens retiradas da internet e editadas, no qual Luccas aparece supostamente simulando sexo oral em uma garrafa, enquanto Felipe brinca sobre lançar um “plug anal” com seu rosto. “Podemos chamar esse vídeo de incitação à pedofilia a olhos nus?”, afirmou ela na ocasião.

A reportagem tentou contato com a apresentadora na manhã desta segunda-feira, mas ela ainda não respondeu às nossas mensagens.