O apresentador Silvio Santos redigiu uma carta emocionante para o prefácio do livro Sonho Sequestrado, escrito por Marcondes Gadelha. No texto, datado de 31 de julho de 2020 e divulgado por seus familiares nesta semana, o patrão se mostra nostálgico e faz uma revelação sobre como sua memória vai se apagando vagarosamente.

“Como muito de meus órgãos, incluindo o óbvio, que não funciona há muito tempo, minha memória a cada dia que passa vai se apagando vagarosamente. Este seu livro me lembra de acontecimentos que eu já tinha esquecido e me deixa emocionado a cada página que leio”, detalhou.

Foto: Reprodução/Twitter

O livro de Gadelha aborda a corrida de Silvio, com Gadelha como vice, às eleições presidenciais de 1989. Na carta que escreveu, Silvio relembrou a tentativa e desistência da carreira política, afirmando que, se eleito, queria atuar em prol da parte do povo mais humilde do país.

“Considero que estava qualificado para exercer a Presidência da República e tenho certeza de que a equipe que escolheria, no mínimo, melhoraria as condições das pessoas mais necessitadas neste país.”

Para ler a matéria completa no portal Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.