Os traumas financeiros que pandemia tem causado são vastos. E a coluna foi questionada sobre a saúde patrimonial de Eduardo Costa após o sertanejo vender uma mansão em Belo Horizonte, avaliada em R$ 11, 9 milhões. Procurado, ele garantiu que a venda do imóvel se deu por conta dele ficar localizado em uma rua, não dentro de um condomínio fechado. “Não estava mais me sentindo seguro”, afirmou.

Foto: Reprodução/Instagram

Ele também falou sobre como estão seus negócios. “Nessa pandemia, posso te falar uma coisa: nunca ganhei tanto dinheiro quanto agora. Já mexo com mercado de construção há algum tempo. E nunca se vendeu tanto imóvel de luxo como nesta pandemia. Estou com dois empreendimentos novos. Estou construindo um condomínio de luxo em uma praia do Espírito Santo e comprei uma fazenda no sul de Minas. Mas não compro fazenda para minha diversão. Fazenda para mim é negócio, além de eu gerar emprego, eu arrecado dinheiro também. A fazenda foi bem cara, comprei financiada e vou pagando com os lucros que ela gerar. La tem gado de corte, cavalos e plantação de café”, garante.

Segundo Costa, a pandemia também serviu para que ele se reencontrasse espiritualmente.
Para ler a reportagem completa no portal Metrópoles, parceiro da Banda B, clique aqui.