A dançarina de Demi Lovato, Dani Vitale, tem sido alvo de ofensas após circular na internet á história de que ela fornecia drogas a cantora. Por conta disso, a dançarina fez uma publicação no Instagram com um longo texto negando as acusações e dizendo que ficou deprimida após as ofensas.

“Enquanto eu focava unicamente na sobrevivência de um ser humano, eu me coloquei de lado, como fazemos para aqueles que precisam de nós. Durante esse tempo, a circulação de uma notícia falsa na internet atingiu a minha vida, minha reputação, meu nome e tudo pelo que trabalhei”, escreveu Dani no texto.

Demi foi internada às pressas no dia 24 de julho após uma overdose de oxicodona e fentanil. Antes disso, ela estava sóbria há seis anos, mas em junho lançou a música Sober, na qual pede desculpas por não estar mais sóbria.

No texto, a dançarina diz que nunca deu drogas para a cantora. “Eu nunca toquei, nem mesmo vi drogas na minha vida inteira. Eu não uso drogas, e jamais iria encorajar ou fornecer drogas para alguém que eu amo. Eu não faço o que faço por atenção. Eu faço o que faço por amor, e o mundo tirou isso de mim. Pessoas que eu pensei que me amavam sumiram, as empresas pararam de responder e-mails e eu fiquei sozinha”, contou.

Ela disse que os rumores lhe fizeram muito mal e que houve noites em que ela “esperou não acordar no dia seguinte” e que não conseguia tomar banho, comer ou dormir direito. “Pela primeira vez na minha vida, eu estava testemunhando o quão doentes e perturbadas são muitas pessoas na internet”, contou ela, que disse ter chegado a guardar o telefone em uma gaveta para não ler mais nada do que as pessoas estavam escrevendo nas redes sociais. “Fiquei com medo de abrir o olho ou sair da cama. Fiquei com séria depressão, medo, ansiedade, tristeza, raiva, nojo, e muito mais coisas que tenho sentido que não consigo nem descrever”, falou.