“O mundo é um pouco pior com Carlinhos Maia”, escreveu o youtuber Felipe Castanhari no Twitter ao comentar a notícia de 47 pessoas podem ter sido infectadas na festa promovida por Maia em 19 de dezembro.

Neste número, há também não só celebridades, mas pessoas que trabalharam na festa, segundo o colunista Erlan Bastos, do site Observatório dos Famoso. A notícia repercutiu nas redes sociais. O F5 tentou contato com Carlinhos Maia, mas ele não respondeu até a publicação deste texto.

Carinhos Maia – Instagram

Felipe Neto também criticou Maia. “Aí você pensa: ‘pelo menos o povo vai perceber o que é esse sujeito e vai parar de acompanhar’. Essa foi a quantidade de seguidores que essa pessoa ganhou depois que deu a festa. Detalhe para os 80 mil novos seguidores exatamente no dia da festa. Não há o que fazer, o povo não tá nem aí.”

Carlinhos respondeu a Neto com palavrões: “Demônio é seu cu, uma peste dessa que passou a vida toda falando mal de todo mundo. Errado pra caralho tbmmm, vive julgando os outros!! Sai do meu pé chulé”. Neto rebateu mais uma vez com um tweet: “adulto”.

Já Rafinha Bastos escreveu: “Esse Carlinhos Maia tem que acabar”, e recebeu como resposta “Espere Sentado Fedorento”.

Dos que estavam presentes na festa de Maia, a influencer Mileide Mihaile confirmou que recebeu o diagnóstico de Covid-19. O ex-BBB Victor Hugo, também convidado, foi internado no mesmo dia da festa. Chegou a ficar na UTI, em Alagoas, mas teve alta.

A cerimonialista da festa Aninha Souza se diz revoltada e que a notícia é falsa. “Falamos com todos os fornecedores e seus colaboradores. Tive feedback positivo de todos eles”, afirmou em vídeo. “Não adianta vocês quererem destruir uma coisa que foi feita para o bem de muitas pessoas”, defendeu-se.

Souza republicou mensagens de fornecedores afirmando que a notícia de que seus funcionários foram infectados não procede. Entre eles B-Burger e RLX Produções.