Zeca Pagodinho, 61, que fez sucesso nas redes sociais ao publicar uma imagem sua usando roupão, chinelo, gorro, meia e óculos escuros para enfrentar o frio no Rio, contou nesta sexta (31), ao programa Encontro com Fátima, da Globo, que não entende nada do mundo digital, e só usa o telefone para fazer ou atender ligações. “E agora para tirar foto do meu neto, da minha neta”, disse.

“Há muito tempo que eu não usava esse roupão. Achei em casa, estava frio, falei: ‘Mônica [esposa], tira uma foto e manda para a Adriana Pena [da sua equipe]. Ela postou. Eu não sei nem o que é isso, postar. Não faço ideia. Não mexo com esses negócios, não. O meu telefone é só para ligar e atender”, afirmou.

Zeca em casa de roupão – Instagram

O músico disse também que sentiu muita dificuldade de se adaptar à vida em casa na quarentena e deu uma fugida para Xerém, mas que seus filhos não deixam ninguém visitá-lo. “Está chata essa vida […] Eu sou rueiro.”

Ele contou que não está compondo e que está até com medo de esquecer o repertório do seu último show. “Estou achando bom essa live que vai ter no dia 9, Dia dos Pais, porque vou acabar esquecendo o repertório. Esse show, ‘Mais Feliz’, mal começou e tive que parar.”

Questionado por Fátima sobre qual ator deve interpretá-lo no filme que será feito sobre a sua vida, o sambista brincou: “Acho que eu mesmo, para fazer o Zeca só eu mesmo.” Ele falou ainda que está vendo novelas antigas que são transmitidas pelo canal Viva, como “O Clone”, e programas de humor como “Sai de Baixo” e “Escolinha do Professor Raimundo”.