Andressa Urach, 33, revelou que desistiu de voltar para São Paulo em janeiro e ser apresentadora de TV a pedido do seu atual noivo, que mora no Rio Grande do Sul. No Instagram, a modelo afirmou também que só quando estiver oficialmente casada vai publicar uma foto do marido para que os seus 2,5 milhões de seguidores possam conhecê-lo.

“Eu moro atualmente no Rio Grande do Sul, e em janeiro eu ia embora para Sao Paulo, pois o Cacau Oliver [assessor e empresário] ja tinha fechado um trabalho como apresentadora de TV la. Meu amor nao queria ficar longe de mim, pediu para eu nao ir embora e, entao, ele me pediu em namoro e na hora aceitei”, contou.

“Apesar do pouco tempo de relacionamento, ja pensamos em casamento. Como ele e cristao e quer fazer as coisas certas, acabou de me pedir em noivado e ja comprou ate as nossas aliancas de casamento”, completa no relato.

Foto: Reprodução/Instagram

Urach afirmou que ela e o noivo foram apresentados por um amigo em comum e passaram a ler a Bíblia juntos todas as noites, por chamada de vídeo no celular. “Agora vamos decidir a data do casamento e ver o vestido de noiva, estamos muito apaixonados, ele me completa em tudo”, escreveu.

“Se alma gemea existe eu encontrei a minha e quero muito viver ao lado dele para sempre”, concluiu.

DECEPÇÃO COM A UNIVERSAL

No fim de outubro, Andressa Urach, compartilhou sua decepção com a Igreja Universal, da qual fazia parte desde que 2014 e pretendia ser pastora. Ela fez um longo desabafo a respeito do assunto em suas redes sociais, em que disse ter se sentido usada e até ter pedido a devolução dos dízimos que doou ao longo dos anos.

“Nos últimos meses, passei por uma decepção tão grande que literalmente rasgou meu coração”, disse “Não consegui nem estudar, vou ter que trancar a faculdade de jornalismo, pois não tenho cabeça para pensar sobre isso.”

“Dediquei os últimos 6 anos da minha vida para Jesus, como todos sabem, mas acabei me sentindo como um objeto descartável”, afirmou. “Nunca me senti assim, nem no tempo da prostituição.”

“Sei que Jesus não tem nada haver com isso e a obra de Deus é feita por pessoas falhas”, avaliou. “Fui excluída de grupos, fazendo eu me sentir como se eu tivesse ‘demônios’ por deixar de fazer parte da instituição. Se eu falasse tudo que aconteceu comigo nesses últimos anos vocês se escandalizariam e eu teria virado ateia.”