Em tempos de quarentena, várias iniciativas aquecem nossos corações e transformam este momento de recolhimento em entretenimento, reflexão e descobertas. Lembro de pensar inúmeras vezes em tirar algum tempo para fazer cursos, escrever, cantar, planejar… Pois então, meio que a força, o momento chegou! Sei das muitas preocupações que afligem nossos corações, porém, além de manter os cuidados básicos e se manter informado, tentar se ocupar de maneira positiva pode nos fazer sair desta crise como pessoas melhores e mais confiantes. Por isso quero compartilhar com vocês coisas fantásticas que encontrei nessas duas semanas que estou em casa. São ótimas peças de teatro que, em maioria, foram disponibilizadas pelos artistas gratuitamente. Algumas eu já assisti e outras estão na minha lista para ver em breve.

Grupo Galpão

Criado em 1982, o grupo mineiro Galpão dispensa maiores apresentações. É uma das companhias brasileiras mais reverenciadas dentro e fora do país. Sua origem está no teatro de rua, porém, a busca por novas linguagens já os levou por inúmeros caminhos e desafios. Deles, sugiro:

Romeu e Julieta (Globe Theatre, 2012)

– De Tempo Somos – Um sarau do grupo galpão (2014):

 

Cia. La Mínima Circo e Teatro

Criada em 1997, a Cia La Mínima se inspira na cultura popular brasileira, demonstrando uma variedade de influências que envolvem desde quadrinhos e rádio à literatura clássica. Sempre trazendo o humor e a essência circense, o grupo coleciona premiações e elogios por onde passa.

O médico e os monstros (2008):

Mistero Buffo (2012):

 

Pia Fraus

Com mais 35 anos de estrada, a companhia paulistana Pia Fraus destaca-se pela mescla de linguagens corporais e artísticas, abrangendo o teatro de bonecos, a dança e as artes plásticas. O grupo já representou o Brasil em mais de 24 países e seus espetáculos são ricos em dramaticidade e em imagens inesquecíveis. A companhia disponibiliza algumas de suas peças online. Dentre elas, destaco a que considero o carro chefe do grupo:

 

Bichos do Brasil:

 

 

Maracujá Laboratório de Artes

A companhia foi formada em 2005 e trás como proposta uma pesquisa contínua e o diálogo com o teatro contemporâneo. Seus espetáculos se utilizam de diversos meios como projeções, teatro de sombras, bonecos e afins. Dentre o repertório do grupo, destaco as encantadoras peças infanto-juvenis:

O Buraco do Muro:

 

Montenegro Produções

A Montenegro Produções, localizada aqui em Curitiba, realizou o festival “Era uma vez… eram duas, eram três” e disponibilizou gravações de algumas peças apresentadas para o público infantil. Dentre as peças disponíveis, destaco:

Os três mosqueteiros (Cia. do Abração, Curitiba/PR):

 

Cennarium

O Cennarium é um interessante serviço de transmissão online de peças de teatro e espetáculos por assinatura. A plataforma disponibiliza lançamentos semanais e conteúdos de mais de dez países.

 

Aproveitem ao máximo! E como sempre, aceito sugestões!

 

*Íris Gonçalves é atriz e também graduada em música pela Universidade Federal do Paraná. Trabalhou como professora e instrutora de atividades artísticas culturais. Adora conversar, trocar experiências, dar boas risadas, assistir a bons espetáculos e estará por aqui falando de teatro e outras bossas.