Bruno, Mariana e Kauanna

Na definição do dicionário a palavra voluntário significa ‘aquilo que não é forçado, que só depende da vontade; espontâneo’. Por isso que para ser voluntário é preciso desejo, vontade, é preciso querer.

Mas como é ser voluntário? Ou, indo além, como é depender do trabalho voluntário? Neste dia 5 de dezembro, Dia Internacional do Voluntariado, o bate-papo do Programa ‘Mariana Martins Fala Sério’ é sobre este tema.

No estúdio da Rádio Banda B, Mariana recebeu a Fundadora da Organização de Desenvolvimento do Potencial Humano (ODPH)¸ Kauanna Batista Ferreira, e também o fotógrafo e voluntário dos projetos “Transforme Sorrisos”, “Barco Sorriso”, entre outros, Bruno Santos.

Assista ao programa:

A inquietude de Kauanna

A Organização de Desenvolvimento do Potencial Humano (ODPH) surgiu em 2009 da inquietude da jovem Kauanna, então com 16 anos, com as questões sociais da comunidade em que vivia, a Vila das Torres, em Curitiba.

Regida por temas como valores e direitos humanos, conhecimento de mundo e empreendedorismo social, a ODPH busca transformar a realidade de exclusão e vulnerabilidade social de 40 crianças de 6 a 12 anos, usando como recurso livros descartados e encontrados pelos catadores ambientais em Curitiba e região.

Aos 25 anos, Kauanna já recebeu dois importantes prêmios da área o “Bom Exemplo Paraná 2013”, na categoria Educação e do “Voluntário Transformador 2009”, na categoria Todos Trabalham pelo Desenvolvimento.

Para saber mais do trabalho de Kauanna na ODPH, clique aqui

O fotógrafo Bruno

Em 2013, Bruno Santos decidiu trabalhar como voluntário em uma Ong que promove o acesso à cultura às crianças em situação de vulnerabilidade social em Curitiba e região. E foi a experiência na “Transforme Sorrisos” que despertou em Bruno a vontade de usar a fotografia como instrumento de transformação. Desse trabalho surgiu uma série de retratos que deu origem à primeira exposição individual do artista. “Olhares” ficou em cartaz por 30 dias na Fnac Curitiba e logo depois na Fnac São Paulo.

Na mesma época, um pouco antes da exposição, Bruno já havia recebido um convite para atuar no Haiti com as crianças órfãs, desenvolvendo atividades na área cultural. Esse foi o momento que, segundo ele, sua carreira deu uma grande virada. Bruno conta que ter ido ao Haiti e visto toda aquela situação, fez com que ele não conseguisse ficar indiferente. Isso foi em 2015. Bruno voltou de lá em 2016, trazendo na mala os retratos das crianças fotografadas no ano anterior. “Ver a reação de cada um ao receber a foto e se reconhecer nela, foi indescritível. Praticamente 1 e meio depois que tinha feito aqueles retratos, eu fechava um ciclo de fotografia. E aquilo me deixou muito feliz”, conta Bruno Santos.

E foi assim que a fotografia se transformou em ferramenta social na carreira do artista.

Hoje, o trabalho dele é dividido em duas frentes: Projetos sociais e ensaios femininos. E um não existe sem o outro.

Conheça mais do trabalho de Bruno, clicando aqui

O dia 5 de dezembro

Esta data foi criada com o intuito de desenvolver o espírito de solidariedade nas pessoas, que são convidadas a colaborar com o desenvolvimento sustentável do planeta a partir de inúmeras ações.

O Dia do Voluntário foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) desde 1985. Os voluntários são aquelas pessoas que têm espírito cívico e interesse por ajudar a construir uma sociedade melhor, dedicando para isso parte do seu tempo em trabalhos sociais, sem receber qualquer tipo de remuneração por isso.

Tendo como meta os Objetivos do Milênio, definidos pela ONU em 2000, os voluntários atuam de modo a diminuir a extrema pobreza e a fome, garantir o ensino básico para todos, promover a igualdade entre os sexos, reduzir a mortalidade infantil, garantir a sustentabilidade ambiental, entre vários outros objetivos.

Inscreva-se no Canal Mariana Martins Fala Sério clicando aqui

Notícias Relacionadas:

http://www.euamocuritiba.com.br/bruno-santos-fotografia-do-bem/

http://www.euamocuritiba.com.br/elas-por-elas-a-beleza-nos-une/