Entre 2015 e 2021, o Brasil registrou, de acordo com o Ministério da Saúde, 202,9 mil casos de violência sexual contra crianças e adolescentes. O número assusta, mas o cenário piora ao pensarmos que os dígitos dizem respeito a vidas únicas. Como falar sobre educação sexual e direitos das crianças em um país com dados tão alarmantes? Essa é a proposta do primeiro livro das advogadas Maryah Fonseca Salgado e Marina Jonsson Souza, publicado pela Pulga Edições. Em As cores do céu de inverno, as autoras discutem ensinamentos preventivos, a fim de contribuir para uma infância livre de violências. 

as cores do ceu do inverno
Divulgação

“O livro vem muito de um lugar retroativo de observação da minha própria infância. Os meios de formação educacional que frequentei não abordaram a questão de gênero. Demorei para entender os meus limites enquanto mulher”, explica Maryah.

“Queremos que as crianças e os adolescentes de hoje possam ter informação suficiente para identificar quando a barreira do limite é extrapolada”, conclui. 

As cores do céu de inverno é o primeiro projeto da Pulga Edições, editora de Curitiba, gerida por Jeferson Freitas e Jurema Ortiz, linha editorial que nasce para discutir a realidade do Brasil e do mundo, por meio do diálogo e da democratização do conhecimento. “Publicar um livro sobre violência contra crianças e adolescentes é um ato corajoso e necessário. Por meio das palavras, podemos expor a realidade, sensibilizar a sociedade e incentivar a mudança”, comenta Jeferson. 

Ao longo de 96 páginas, Maryah e Marina quebram estereótipos, de modo a explicar como os papéis de gênero influenciam toda a cadeia da vida e convocam os leitores para atividades em que a família toda aprende. Além disso, as autoras explicam como os Direitos das Crianças, Adolescentes e Mulheres foram incluídos no sistema legislativo brasileiro. “Falar sobre gênero e educação sexual no Brasil é um dilema, então, por mais que o livro seja voltado ao público infantojuvenil, há muita informação também para os pais, responsáveis, professores, cuidadores… É um livro para todas e todos. Inclusive para adultos que um dia foram vítimas de violência sexual infantil”, complementa Marina. 

O livro visa também dialogar com crianças e adolescentes que são ou foram vítimas de abusos na infância, como forma de recuperar a autoestima e mostrar que dias ruins existem, mas não são o resumo de uma vida inteira: “Uma conversa sobre direitos, dias difíceis e recomeços. É assim que se subintitula o presente livro, que de fato se configura como um presente. Um presente necessário, sobretudo em um país como o Brasil, mergulhado em uma epidemia cruelmente silenciosa que é a violência contra mulheres e crianças”, escreve a vereadora Maria Leticia Fagundes, no prefácio do livro. 

Joanna Maranhão, que escreve a quarta capa do livro, afirma: “Que este livro seja luz, seja sinal, seja norte, seja instrumento de um futuro em que a infância seja segura, plena e feliz”. Em 2012, a Câmara Municipal de Poá criou a Lei Joanna Maranhão, que alterou o prazo de prescrição de abusos sexuais em crianças e adolescentes. A data passou a ser contabilizada após a vítima completar 18 anos.

SERVIÇO:

As cores do céu de inverno, de Maryah Fonseca Salgado e Marina Jonsson Souza

Número de páginas: 96

Preço: R$ 60,00

Lançamento: 28/10/23 – 15h – Al. Júlia da Costa, 252, São Francisco, Curitiba

Capa:  Bruno Palma e Silva

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Livro que propõe diálogo e informação para infância livre de violências é lançado em Curitiba

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.