A Serasa inicia nesta terça-feira (3) o 26º feirão Limpa Nome, em que os consumidores podem renegociar dívidas com descontos de até 99%. A ação acontece até o dia 30 de novembro.

Segundo a Serasa, o feirão pode beneficiar 64 milhões de consumidores. São mais de 50 empresas parceiras, entre elas Itaú, Banco do Brasil, Recovery, Claro, Santander, Vivo, Casas Bahia, Ponto Frio, Renner, Riachuelo, Pernambucanas, Avon, Bradesco, Carrefour, Porto Seguro, Ativos, Oi, Itapeva, Anhanguera, Sky, Credsystem, Banco BMG, Digio, Zema, Crefisa, Ipanema, Unopar, Hoepers, Tricard, Tribanco, Di Santinni, Calcard, Confiança, Algar, Unic, Fama, Pitágoras, Sorocard, Uniderp, Unime, Hipercard, Conect Car, Elmo, Tenda, Energisa, Cetelem, Havan, Quatro Estações, CPFL, RGE, PagBank, Light, Nosso Lar, Novo Mundo, Koerich, Kredilg e Cemig.

 

 

Para saber se a dívida poderá ser negociada, o consumidor precisa acessar o site da Serasa Limpa Nome. As informações também podem ser acessadas via aplicativo da Serasa disponível para Android e iOS. Nesta edição, a entidade criou a opção para renegociação em mais 7.000 agências dos Correios pelo país.

Devido a pandemia do novo coronavírus, a Serasa realizou entre março e setembro campanhas de renegociação de dívidas como a de até R$ 1.000 por apenas R$ 100. Em agosto, foram quase 3 milhões de dívidas quitadas através dos canais digitais da empresa.

Dados da Serasa mostram que no mês de setembro, São Paulo registrou 4,2 milhões inadimplentes, 3% a menos do que no mesmo período no ano passado, quando atingiu 4,4 milhões. Já no estado, a inadimplência chega a 15 milhões.