JOANA CUNHA
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O Distrito Federal e o Paraná tiveram os maiores aumentos no preço do arroz nos supermercados do país, com altas de 57,4% e 55,1% respectivamente, em agosto na comparação com janeiro e fevereiro, segundo levantamento da empresa de inteligência de mercado Horus com base na leitura de notas fiscais.

Foto: Reprodução EBC

Luiza Zacharias, diretora da Horus, afirma que o auxílio emergencial oferecido pelo governo aumentou o volume de dinheiro nos supermercados, ou seja, o recurso foi consumido em parte pela alta nos preços. “É onde as pessoas de baixa renda vão aplicar o que recebem para sobreviver. Ao mesmo tempo, sabemos que há um interesse maior em exportar, pela alta do dólar, e houve problemas com a safra de arroz”, diz ela.

Na semana passada, associações do setor de supermercados lançaram cartas públicas chamando atenção para a alta do preço em itens da cesta básica. As entidades também atribuíram as elevações ao efeito do câmbio, crescimento da demanda interna impulsionada pelo auxílio emergencial e à diminuição das importações.