Beatriz Scher foi diagnosticada com diabetes tipo 1 aos 6 anos de idade. Mesmo contando com o apoio familiar, um dos maiores desafios da carioca sempre foi encontrar informações sobre a condição que enfrentava. Diante dessa necessidade pessoal, nasceu o @biabética, que transformou a carioca em uma influencer em prol da conscientização da diabetes.

Jovem empreendedora de 30 anos, que hoje acumula mais de 53 mil seguidores na rede social - Foto: Reprodução/Redes Sociais
Jovem empreendedora de 30 anos, que hoje acumula mais de 53 mil seguidores na rede social – Foto: Reprodução/Redes Sociais

No perfil – além de vender produtos personalizados –, ela compartilha a rotina de uma pessoa com a doença, assim como educa sobre tratamentos e aparelhos. Hoje, aos 30 anos, a influenciadora conta com mais de 53 mil seguidores em sua rede social.

“Em 2015, comecei no Instagram como influencer sobre diabetes porque não achava informações suficientes online em português e queria encontrar outras pessoas com a doença. A ideia no início era conscientizar pessoas que não tinham diabetes, queria explicar sobre a minha condição para os leigos, mas depois consegui atrair milhares de diabéticos para a comunidade”,

relata a jovem empreendedora.

Desde 2017, a comunidade ganhou tração para se tornar um negócio rentável de produtos personalizados para diabéticos. Adesivos de bombas de glicose e outros acessórios com objetivo de facilitar e trazer leveza ao dia a dia dos brasileiros com a patologia são alguns dos produtos comercializados por ela.

Apesar do sucesso, Beatriz conta que, até o ano de 2020, precisou se desdobrar entre o empreendimento e o emprego de carteira assinada.

A grande “virada de chave” da loja Biabética aconteceu quando a jovem começou a importar um adesivo australiano necessário para fixar o sensor de aferição de glicemia no braço.

Diabéticos que utilizam bomba de insulina dependem também deste aparelho para aferir os níveis de glicemia no sangue. O grande problema é que o aparelho é caro e muitas pessoas perdem ou danificam com facilidade os adesivos vendidos no Brasil.

Seu grande diferencial foi conseguir trazer da Austrália esse adesivo que dura dez dias – e é à prova d’água. Após esse “boom” da loja online, a linha de produtos só cresceu, e a jovem empreendedora conseguiu aos poucos reinvestir o lucro na loja.

E o que começou com um investimento inicial de R$ 500 na impressão de alguns adesivos – que chegou a faturar R$ 250 mil em 2022 – fechou o ano de 2023 com faturamento de R$ 400 mil.

Desta forma, Beatriz Scher conseguiu finalmente dispensar o emprego de carteira assinada para se dedicar totalmente à empresa, duplicando o tamanho de seu empreendimento.  

As dicas de Beatriz

  • Separe a organização financeira da empresa da pessoal (não pode misturar contas da empresa e contas pessoais);
  • Se possível, tenha um valor fixo de salário todo mês para que consiga se organizar financeiramente;
  • Utilize as redes sociais como aliada para divulgação do seu empreendimento;
  • Construa uma comunidade de clientes fiéis e que vão indicar o seu negócio;
  • Busque por plataformas gratuitas no Sebrae, por exemplo, para emissão de notas fiscais;
  • Tenha um site com domínio próprio para vender os produtos ou para divulgar em quais marketplaces os seus produtos estão à venda. O site traz bastante credibilidade.

Siga a Beatriz nas redes sociais: @biabetica

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

‘Influencer da diabetes’ fatura R$ 400 mil com produtos personalizados

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.