A estimativa de locação comercial em Curitiba durante o mês de agosto já se aproxima do patamar observado em março, período anterior à pandemia de Covid-19. O dado foi apontado na última pesquisa realizada pelo Instituto Paranaense de Pesquisa e Desenvolvimento do Mercado Imobiliário e Condominial (Inpespar), entidade do Sistema Secovi-PR.

“Após um período de grande perplexidade e incertezas por parte dos empresários, começamos a ver a retomada da economia, e o volume de locação comercial é um desses indicadores positivos”, destaca o vice-presidente de Locações do Secovi-PR, Leonardo Baggio.

Foto: Arnaldo Alves / AENotícias

Segundo a pesquisa, o volume de imóveis comerciais locados em agosto foi de 321 unidades, enquanto em março foram 340 unidades. “O comparativo nos exemplifica melhor esse cenário: o volume locado em agosto é 28,4% maior do que o registrado em julho e apenas 1,2% menor na comparação com o registrado no mesmo período de 2019”, pondera o presidente do Inpespar e vice-presidente de Economia e Estatística do Secovi-PR, Jean Michel Galiano. “Precisamos ressaltar, ainda, que o Valor Geral de Locação (VGL) no mês de agosto é o maior registrado desde julho de 2019”, frisa.

Inadimplência e rentabilidade

Os aluguéis, de uma maneira geral, fecharam agosto com uma inadimplência cravada em 2%, o que representa uma queda de 0,4 ponto percentual na comparação com julho. “Historicamente, a inadimplência dos aluguéis é uma das mais baixas que observamos no mercado”, afirma Galiano. “Os baixos índices de inadimplência no segmento se devem ao bom trabalho realizado pelas imobiliárias, que têm o apoio do Secovi-PR”, completa Baggio.

A rentabilidade das locações comerciais segue estável desde o início do ano. “Em agosto, repetiu-se o 0,53%, patamar inalterado desde abril. De janeiro a março, o índice foi de 0,52%”, conta Galiano.