A companhia aérea Latam Brasil anunciou nesta quinta-feira (9) que pediu recuperação judicial nos Estados Unidos. O grupo Latam já havia solicitado proteção contra falência no país em maio, mas à época deixou de fora as filiais de Argentina, Brasil e Paraguai.

Em seu comunicado, a empresa afirma que “o ambiente externo ainda não dá sinais fortes de recuperação” e que aderir ao Capítulo 11 da lei americana de falências “é a melhor opção para a Latam Airlines Brasil ter acesso às novas fontes de financiamentos”. A norma prevê um processo similar ao da recuperação judicial brasileira.

Divulgação

A Latam Brasil disputa a liderança do mercado de aviação doméstica no Brasil com a Gol, e é a companhia que mais fazia voos internacionais até o início da pandemia.

A empresa vai continuar operando no Brasil, de acordo com o comunicado. A empresa negocia com sindicatos uma reestruturação de seu quadro de funcionários para cortar custos.

Os débitos listados no pedido inicial de recuperação judicial da holding somam cerca de US$ 18 bilhões (R$ 96,2 bilhões no câmbio atual), o que a empresa disse à época representar 95% de seu passivo total.

A operação argentina, que havia ficado de fora do pedido de recuperação judicial inicial, foi encerrada em junho.