Da AEN

O Índice de Preços ao Consumidor em Curitiba teve deflação de 0,05%, nos 30 dias terminados em 15 de julho. A taxa tem apresentado queda desde o mês passado e foi determinada por redução de preços em vários grupos de despesas, como Alimentos e Bebidas, Vestuário, Transporte e Saúde e Cuidados Pessoais. O índice é medido pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

O grupo com maior influência para baixo no resultado final foi Vestuário, com taxa de -2,07%. Por sua vez, o declínio de 0,33% em Transportes foi influenciado pela redução de preços em tarifas públicas e combustíveis. Alimentos e Bebidas, que veio pressionando o nível geral do IPC em vários meses desde o início do ano, apresentou estabilidade no período atual, cuja queda de 0,06% teve importante contribuição do tomate.

Por outro lado, a alta de 1,50% verificada no grupo Despesas Pessoais deveu-se principalmente a aumentos em pacotes turísticos internacionais, empregada doméstica e brinquedos e jogos. Já no grupo Habitação, a variação de 0,81% teve por importantes contribuições aumentos em condomínio e aluguel residencial. Todos esses aumentos, ao lado dos verificados nos demais grupos, impediram um declínio maior do IPC, que na quadrissemana anterior havia apresentado queda de 0,16%.