O governo federal divulgou a nova data para o CNU (Concurso Nacional Unificado), conhecido como Enem dos concursos. As provas serão aplicadas em 18 de agosto. De acordo com o MGI (Ministério da Gestão e Inovação em Serviços Públicos), responsável pelo concurso, o cronograma completo será divulgado em breve.

A prova reunirá mais de 2,1 milhões de candidatos e oferecerá 6.640 vagas disponíveis para 21 órgãos da administração pública federal.

Governo remarca Concurso Nacional Unificado para o dia 18 de agosto
Foto: José Fernando Ogura/SMCS

O governo federal adiou a prova do Enem dos concursos após os problemas causados pelas chuvas no Rio Grande do Sul, que atingiram o estado no final de abril. Após o adiamento, todos os 18.757 malotes de prova foram recolhidos em todo o Brasil.

As provas seriam realizadas no início deste mês, em 5 de maio. O anúncio oficial do cancelamento foi feito dois dia antes, pela ministra Esther Dweck (Gestão). Na ocasião, Dweck afirmou que as provas já haviam chegado em 65% dos locais.

A partir da fixação da data, o MGI vai definir os locais de prova, priorizando a manutenção dos endereços estabelecidos anteriormente. No caso do Rio Grande do Sul, haverá, segundo a pasta, um diálogo especial para garantir o acesso das pessoas inscritas no estado.

Local da prova sai em 7 de agosto

As provas do CNU estavam previstas para ocorrer em 228 cidades de todo o país. Os candidatos terão de acessar novamente os cartões de prova, para confirmar se houve alteração do local de prova. O cartão de confirmação de inscrição do concurso, com os detalhes sobre os locais, será divulgado em 7 de agosto.

No dia em que anunciou o adiamento, a ministra disse que a escolha da nova data dependeria não só do Rio Grande do Sul, mas também de diferentes questões logísticas. Cerca de 65 mil salas em mais de 4.000 localidades estavam reservadas para a aplicação, além de 200 mil pessoas envolvidas em toda a operação.

enchentes-rs-chuva-tragédia-porto-alegre
Foto: César Lopes/PMPA

Segundo o ministério, não serão preparadas novas provas pela Fundação Cesgranrio, banca responsável pela seleção. A pasta também informou que os malotes foram conferidos pela fundação e não há violação identificada.

Os testes já tinham sido entregues a 65% dos locais, segundo o ministério. No Rio Grande do Sul, são 80.348 inscritos (4% do total), que seriam divididos em dez cidades que receberiam a prova.

O CNU tem uma rede de segurança contra fraudes, com ações coordenadas pelo ministério em parceria com a Secretaria Nacional de Segurança Pública, as Polícias Federal e Rodoviária Federal, e a Abin (Agência Brasileira de Inteligência), além de Força Nacional, secretarias de Segurança Pública estaduais, Fundação Cesgranrio e Correios.

Os editais do concurso não preveem reaplicação em nenhuma hipótese, mesmo em caso de desastres naturais. A ministra reconheceu a situação nesta sexta e disse que o documento “não contemplava o grau de ineditismo dessa questão”.

Para garantir o adiamento, um acordo foi assinado no Palácio do Planalto entre a União, a AGU (Advocacia-Geral da União), a DPU (Defensoria Pública da União) e o Rio Grande do Sul, por meio da Procuradoria do Estado.

Além do CNU, mais de 20 processos seletivos já foram adiados em virtude das enchentes no Rio Grande do Sul como os testes para o BC (Banco Central), Inmetro, Anatel e prefeituras de cidades do estado e de Santa Catarina. O concurso da Caixa foi adiado para quem mora no Rio Grande do Sul, mas foi mantido no restante do país para este domingo (26 de maio).

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Governo remarca Concurso Nacional Unificado para o dia 18 de agosto

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.