O real voltou a perder força contra o dólar nesta segunda-feira (9), à medida que investidores aguardam com cautela a reunião do banco central europeu (BCE) e a divulgação da inflação americana nesta semana.

Dentre as divisas emergentes, a moeda brasileira foi a que mais se desvalorizou na sessão, com alta de 0,44% na cotação do dólar, a R$ 4,10. Na sexta, a moeda americana fechou abaixo de R$ 4,10 pela 1ª vez desde que atingiu o patamar em agosto

A Bolsa brasileira operou descolada e teve leve alta de 0,23%, a 103.180 pontos, maior patamar desde 18 de agosto.
Nesta quinta (12), o BCE define a política monetária da Europa. A taxa básica de juros na região é negativa (-0,4%) e economistas acreditam que ela deva cair 0,1 ponto percentual e ir para -0,5%. A redução é uma forma de estímulo a economia, que tem desacelerado.

Também se espera o corte nos juros americano, de 0,25 ponto percentual na reunião de 18 de setembro. A decisão do Fed pode ser impactada pela divulgação dos Estados Unidos em agosto, caso o número venha mais forte ou fraco que o esperado.

A política monetária é uma forma de controlar a inflação do país, com queda ou aumento de juros. “Os emergentes ainda estão pagando pela conjunção econômica mundial e sofrendo com a saída de capital para [proteção em] dólar. Aqui no Brasil temos cada dia mais o sinal de uma economia estagnada com revisões para redução do PIB para 2020 e tendência a deflação, o que mostra a baixa atividade econômica”, afirma Fabrizio Velloni, chefe da mesa de câmbio e sócio da Frente Corretora.

Stock market chart, Stock market data on LED display concept

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 4,0760 / R$ 4,0766 **
Câmbio livre mercado – R$ 4,0970 / R$ 4,0990 *
Turismo – R$ 4,0400 / R$ 4,2800

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: 0,440%

OURO BM&F
R$ 199,50

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: 0,24%
Pontos: 103.180
Volume financeiro: R$ 19,005 bilhões
Maiores altas: Usiminas PN (8,08%), Suzano S.A. ON (6,57%), Gerdau PN (5,47%)
Maiores baixas: Cyrela ON (-6,41%), B2W Digital ON (-5,64%), Via Varejo ON (-5,01%)

S&P 500 (Nova York): -0,01%
Dow Jones (Nova York): 0,14%
Nasdaq (Nova York): -0,19%
CAC 40 (Paris): -0,27%
Dax 30 (Frankfurt): 0,28%
Financial 100 (Londres): -0,64%
Nikkei 225 (Tóquio): 0,56%
Hang Seng (Hong Kong): -0,04%
Shanghai Composite (Xangai): 0,84%
Merval (Buenos Aires): -1,75%
IPC (México): -0,11%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Junho 2018: 1,26%
Julho 2018: 0,33%
Agosto 2018: -0,09%
Setembro 2018: 0,48%
Outubro 2018: 0,45%
Novembro 2018: -0,21%
Dezembro 2018: 0,15%
Janeiro 2019: 0,32%
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%
Junho 2019: 0,01%

INPC/IBGE
Junho 2018: 1,43%
Julho 2018: 0,25%
Agosto 2018: 0,00%
Setembro 2018: 0,30%
Outubro 2018: 0,40%
Novembro 2018: -0,25%
Dezembro 2018: 0,14%
Janeiro 2019: 0,36%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%
Junho 2019: 0,01%

IPC/Fipe
Junho 2018: 1,01%
Julho 2018: 0,23%
Agosto 2018: 0,41%
Setembro 2018: 0,39%
Outubro 2018: 0,48%
Novembro 2018: 0,15%
Dezembro 2018: 0,09%
Janeiro 2019: 0,58%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%
Junho 2019: 0,15%

IGP-M/FGV
Junho 2018: 1,87%
Julho 2018: 0,51%
Agosto 2018: 0,70%
Setembro 2018: 1,52%
Outubro 2018: 0,89%
Novembro 2018: -0,49%
Dezembro 2018: -1,08%
Janeiro 2019: 0,01%
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%

IGP-DI/FGV
Junho 2018: 1,48%
Julho 2018: 0,44%
Agosto 2018: 0,68%
Setembro 2018: 1,79%
Outubro 2018: 0,26%
Novembro 2018: -1,14%
Dezembro 2018: -0,45%
Janeiro 2019: 0,07%
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%
Junho 2019: 0,63%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2019: R$ 998,00