A fala do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre a continuidade do dólar em alta levou a cotação da moeda a subir 0,61%, a R$ 4,2410 nesta terça-feira (26), novo recorde nominal do dólar desde o Plano Real. A declaração sobre o câmbio também dividiu opiniões no mercado financeiro. Alguns acreditam que ela foi proposital, outros creem que foi apenas uma fala infeliz.

“O dólar está alto. Qual o problema? Zero. Nem inflação ele [dólar alto] está causando. Vamos exportar um pouco mais e importar um pouco menos. É bom se acostumar com juros mais baixos por um bom tempo e com o câmbio mais alto por um bom tempo”, declarou Paulo Guedes declarou na segunda-feira (25) à noite em Washington, nos Estados Unidos.

Com a fala do ministro, investidores interpretaram que o governo está confortável com o dólar acima de R$ 4,20 e veem espaço para a cotação subir mais, apostando na alta, o que eleva o valor da moeda.

No dia seguinte à declaração de Guedes, o dólar abriu em alta, indo de R$ 4,2150 na véspera para R$ 4,2510. Por volta das 11h, quando o dólar beirava os R$ 4,27, o Banco Central interveio e ofertou dólares à vista. A cotação reagiu, arrefecendo a alta, mas logo retomou fôlego.

Às 14h54, o dólar chegou a uma nova máxima nominal intraday (durante o pregão), a R$ 4,277, alta de 1,2%. O pico culminou em novo leilão de dólares à vista, às 15h30, o que reduziu a alta da moeda a R$ 4,254, segundo cotação da CMA.

A Bolsa de Valores de São Paulo, no centro de São Paulo, no Brasil
09/05/2016
REUTERS/Paulo Whitaker/File photo

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 4,2553 / R$ 4,2559 **
Câmbio livre mercado – R$ 4,2390 / R$ 4,2410 *
Turismo – R$ 4,1900 / R$ 4,4700

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: 0,610%

OURO BM&F
R$207,15

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: -1,26%
Pontos: 107.059
Volume financeiro: R$ 26,791 bilhões
Maiores altas: CSN ON (4.21%), Yduqs ON (3,11%), Gerdau PN (2,74%)
Maiores baixas: Marfrig ON (-4,62%), Azul PN (-4,53%), Cogna ON (-3,96%)

S&P 500 (Nova York): 0,22%
Dow Jones (Nova York): 0,20%
Nasdaq (Nova York): 0,18%
CAC 40 (Paris): 0,08%
Dax 30 (Frankfurt): -0,08%
Financial 100 (Londres): 0.09%
Nikkei 225 (Tóquio): 0,35%
Hang Seng (Hong Kong): -0,29%
Shanghai Composite (Xangai): 0,03%
CSI 300 (Xangai e Shenzhen): 0,35%
Merval (Buenos Aires): -4,12%
IPC (México): -1,57%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Setembro 2018: 0,48%
Outubro 2018: 0,45%
Novembro 2018: -0,21%
Dezembro 2018: 0,15%
Janeiro 2019: 0,32%
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,19%
Agosto 2019: 0,11%
Setembro 2019: -0,04%

INPC/IBGE
Setembro 2018: 0,30%
Outubro 2018: 0,40%
Novembro 2018: -0,25%
Dezembro 2018: 0,14%
Janeiro 2019: 0,36%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,10%
Agosto 2019: 0,12%
Setembro 2019: -0,05%

IPC/Fipe
Setembro 2018: 0,39%
Outubro 2018: 0,48%
Novembro 2018: 0,15%
Dezembro 2018: 0,09%
Janeiro 2019: 0,58%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%
Junho 2019: 0,15%
Julho 2019: 0,14%
Agosto 2019: 0,33%
Setembro 2019: 0,00%

IGP-M/FGV
Setembro 2018: 1,52%
Outubro 2018: 0,89%
Novembro 2018: -0,49%
Dezembro 2018: -1,08%
Janeiro 2019: 0,01%
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%
Julho 2019: 0,40%
Agosto 2019: -0,67%
Setembro 2019: -0,01%

IGP-DI/FGV
Setembro 2018: 1,79%
Outubro 2018: 0,26%
Novembro 2018: -1,14%
Dezembro 2018: -0,45%
Janeiro 2019: 0,07%
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%
Junho 2019: 0,63%
Julho 2019: -0,01%
Agosto 2019: -0,51%
Setembro 2019: 0,50%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2019: R$ 998,00