O dólar voltou a perder força contra a maior parte das moedas globais nesta sexta-feira (6). Dentre os emergentes, o real teve o segundo melhor desempenho em relação a moeda americana na sessão, atrás apenas da divisa peruana.

No Brasil, a cotação do dólar recuou 0,70%, a R$ 4,0810. Esta é a primeira vez que a moeda fecha abaixo do patamar de R$ 4,10, alcançado em 23 de agosto. Esta também é a primeira semana de queda da moeda americana, com desvalorização de 1,5%, depois de sete semanas de alta.

Dados do mercado de trabalho dos Estados Unidos mostram um crescimento de empregos menor que o esperado, o que fez a moeda americana perder força. Mas, ao mesmo tempo, os números dão suporte para novos cortes de juros por parte do Fed, banco central americano, em setembro, o que beneficia o mercado de ações.

Segundo o Departamento de Trabalho americano, foram criados 130 mil empregos em agosto, abaixo da expectativa de 160 mil novas vagas de economistas ouvidos pela Bloomberg.  Por outro lado, os ganhos por hora trabalhada tiveram um aumento de 0,4%, o maior aumento mensal desde fevereiro.

O presidente do Fed, Jerome Powell, disse que o mercado de trabalho americano está forte e que o banco central vai continuar a agir conforme apropriado para sustentar a expansão da economia, em um mesmo tom adotado em Jackson Hole, no dia 23 de agosto, que despertou a fúria do presidente Donald Trump. Trump pede uma atuação mais expressiva do Fed no corte de juros.

A Bolsa de Valores de São Paulo, no centro de São Paulo, no Brasil – 09/05/2016 – REUTERS/Paulo Whitaker/File photo

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 4,0644 / R$ 4,0650 **
Câmbio livre mercado – R$ 4,0790 / R$ 4,0810 *
Turismo – R$ 4,0100 / R$ 4,0790

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: -0,700%

OURO BM&F
R$ 199,01

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: 0,68%
Pontos: 102.935
Volume financeiro: R$ 13,968 bilhões
Maiores altas: Bradesco PN (4,19%), Banco do Brasil ON (4,07%), Bradesco ON (3,88%),
Maiores baixas: CCR SA ON (-4,27%), Pão de Açúcar PN (-3,44%), BTG UNT (-3,12%)

S&P 500 (Nova York): 0,09%
Dow Jones (Nova York): 0,26%
Nasdaq (Nova York): -0,17%
CAC 40 (Paris): 0,19%
Dax 30 (Frankfurt): 0,54%
Financial 100 (Londres): 0,15%
Nikkei 225 (Tóquio): 0,54%
Hang Seng (Hong Kong): 0,66%
Shanghai Composite (Xangai): 0,46%
Merval (Buenos Aires): 2,70%
IPC (México): 0,06%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Junho 2018: 1,26%
Julho 2018: 0,33%
Agosto 2018: -0,09%
Setembro 2018: 0,48%
Outubro 2018: 0,45%
Novembro 2018: -0,21%
Dezembro 2018: 0,15%
Janeiro 2019: 0,32%
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%
Junho 2019: 0,01%

INPC/IBGE
Junho 2018: 1,43%
Julho 2018: 0,25%
Agosto 2018: 0,00%
Setembro 2018: 0,30%
Outubro 2018: 0,40%
Novembro 2018: -0,25%
Dezembro 2018: 0,14%
Janeiro 2019: 0,36%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%
Junho 2019: 0,01%

IPC/Fipe
Junho 2018: 1,01%
Julho 2018: 0,23%
Agosto 2018: 0,41%
Setembro 2018: 0,39%
Outubro 2018: 0,48%
Novembro 2018: 0,15%
Dezembro 2018: 0,09%
Janeiro 2019: 0,58%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%
Junho 2019: 0,15%

IGP-M/FGV
Junho 2018: 1,87%
Julho 2018: 0,51%
Agosto 2018: 0,70%
Setembro 2018: 1,52%
Outubro 2018: 0,89%
Novembro 2018: -0,49%
Dezembro 2018: -1,08%
Janeiro 2019: 0,01%
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%

IGP-DI/FGV
Junho 2018: 1,48%
Julho 2018: 0,44%
Agosto 2018: 0,68%
Setembro 2018: 1,79%
Outubro 2018: 0,26%
Novembro 2018: -1,14%
Dezembro 2018: -0,45%
Janeiro 2019: 0,07%
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%
Junho 2019: 0,63%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2019: R$ 998,00