O dólar teve nesta primeira semana de outubro a maior queda semanal desde janeiro, um reflexo de que, ao menos por enquanto, o pânico de uma desaceleração global deu espaço à convicção de que os juros americanos devem cair para conter uma crise.

A moeda americana encerrou o dia a R$ 4,058, no menor patamar desde 13 de setembro. No acumulado da semana, a queda foi de 2,38%.

Não foi um movimento exclusivo do real. Considerada uma cesta de 24 moedas de países emergentes, 19 delas ganharam força ante o dólar. A que mais se valorizou no período foi justamente a divisa brasileira; na ponta negativa está o peso argentino.

A semana foi terrível pelo recorte de números divulgados da economia americana. Indústria e serviços vieram com desempenho abaixo do esperado, a criação de empregos no setor privado caiu em setembro ante agosto. Já nesta sexta, os dados mostraram redução do desemprego, mas a leitura ainda é de que, no conjunto, o Fed (Federal Reserve, o banco central dos EUA) ainda deverá cortar o juros para manter a economia crescendo.

A Bolsa de Valores de São Paulo, no centro de São Paulo, no Brasil
09/05/2016
REUTERS/Paulo Whitaker/File photo

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 4,0604 / R$ 4,0610 **
Câmbio livre mercado – R$ 4,0560 / R$ 4,0580 *
Turismo – R$ 4,0200 / R$ 4,2500

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: -0,750%

OURO BM&F
R$ 204,200

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: 1,02%
Pontos: 102.551
Volume financeiro: R$ 15,506 bilhões
Maiores altas: RaiaDrogasil ON (6,22%), Magazine Luiza ON (3,97%), Intermedica ON (3,67%)
Maiores baixas: BTG UNT (-4,43%), Ultrapar ON (-1,84%), Cielo ON (-1,41%)

S&P 500 (Nova York): 1,42%
Dow Jones (Nova York): 1,42%
Nasdaq (Nova York): 1,40%
CAC 40 (Paris): 0,91%
Dax 30 (Frankfurt): 0,73%
Financial 100 (Londres): 1,10%
Nikkei 225 (Tóquio): 0,32%
Hang Seng (Hong Kong): -1,11%
Shanghai Composite (Xangai): –
CSI 300 (Xangai e Shenzhen): –
Merval (Buenos Aires): 4,78%
IPC (México): 2,29%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Agosto 2018: -0,09%
Setembro 2018: 0,48%
Outubro 2018: 0,45%
Novembro 2018: -0,21%
Dezembro 2018: 0,15%
Janeiro 2019: 0,32%
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,19%
Agosto 2019: 0,11%

INPC/IBGE
Agosto 2018: 0,00%
Setembro 2018: 0,30%
Outubro 2018: 0,40%
Novembro 2018: -0,25%
Dezembro 2018: 0,14%
Janeiro 2019: 0,36%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,10%
Agosto 2019: 0,12

IPC/Fipe
Agosto 2018: 0,41%
Setembro 2018: 0,39%
Outubro 2018: 0,48%
Novembro 2018: 0,15%
Dezembro 2018: 0,09%
Janeiro 2019: 0,58%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%
Junho 2019: 0,15%
Julho 2019: 0,14%
Agosto 2019: 0,33%

IGP-M/FGV
Setembro 2018: 1,52%
Outubro 2018: 0,89%
Novembro 2018: -0,49%
Dezembro 2018: -1,08%
Janeiro 2019: 0,01%
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%
Julho 2019: 0,40%
Agosto 2019: -0,67%
Setembro 2019: -0,01%

IGP-DI/FGV
Agosto 2018: 0,68%
Setembro 2018: 1,79%
Outubro 2018: 0,26%
Novembro 2018: -1,14%
Dezembro 2018: -0,45%
Janeiro 2019: 0,07%
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%
Junho 2019: 0,63%
Julho 2019: -0,01%
Agosto 2019: -0,51%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2019: R$ 998,00