A ampla vitória da chapa kirchnerista nas primárias argentinas para a eleição presidencial surpreendeu investidores e derrubou os índices de mercado na Argentina nesta segunda-feira (12). Segundo a prévia eleitoral, o atual presidente, o liberal Maurício Macri, poderia perder a votação já no primeiro turno.

O cenário, tido como irreversível por analistas, derrubou a Bolsa argentina que despencou 37,35% e o peso, que desvalorizou 17%, o que contaminou o mercado brasileiro.

o Brasil, o dólar teve alta de 1,110%, a R$ 3,9850, maior patamar desde maio. Durante o pregão, a moeda chegou a R$ 4,014. Já o Ibovespa, que no pior momento caiu 2,3%, recuou 2%, a 101.915 pontos.

Após a intervenção do banco central argentino, a moeda americana freou sua valorização. A autoridade vendeu US$ 105 milhões em três leilões no início da tarde e aumentou a taxa de juros em 10 pontos percentuais, para 74% ao ano.

É a primeira vez que o banco usa suas próprias reservas para conter a desvalorização do peso desde setembro de 2018. Leilões de dólares nos últimos meses foram realizados usando fundos do Tesouro.

Após um pico de 62 pesos por dólar, a moeda americana perdeu força e terminou cotada a 53 pesos, segundo a Bloomberg. Uma alta de 17% em relação a sexta (8).

A Bolsa argentina não conseguiu amenizar a queda e recuou 37,93%, indo de 44 mil pontos para 28 mil pontos.
Na sexta (8), o índice teve alta de 8% com a expectativa de investidores de que as primárias mostrassem uma disputa mais equilibrada entre as chapas.

Stock market chart, Stock market data on LED display concept

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 3,9966 / R$ 3,9966 **
Câmbio livre mercado – R$ 3,9830 / R$ 3,9850 *
Turismo – R$ 3,9400 / R$ 4,1400

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: %

OURO BM&F
R$ 208,00

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: -2,00%
Pontos: 101.915
Volume financeiro: R$ 15,878 bilhões
Maiores altas: JBS ON (5,76%), Marfrig ON (3,59%), Suzano S.A. ON (1,25%)
Maiores baixas: GOL PN (-7,20%), Qualicorp ON (-4,16%), Itaú Unibanco ON (-4,14%)

S&P 500 (Nova York): 1,23%
Dow Jones (Nova York): -1,49%
Nasdaq (Nova York): -1,20%
CAC 40 (Paris): -0,33%
Dax 30 (Frankfurt): -0,12%
Financial 100 (Londres): -0,37%
Nikkei 225 (Tóquio): 0,44%
Hang Seng (Hong Kong): -0,44%
Shanghai Composite (Xangai): 1,45%
Merval (Buenos Aires): -37,93%
IPC (México): -1,41%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Junho 2018: 1,26%
Julho 2018: 0,33%
Agosto 2018: -0,09%
Setembro 2018: 0,48%
Outubro 2018: 0,45%
Novembro 2018: -0,21%
Dezembro 2018: 0,15%
Janeiro 2019: 0,32%
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%
Junho 2019: 0,01%

INPC/IBGE
Junho 2018: 1,43%
Julho 2018: 0,25%
Agosto 2018: 0,00%
Setembro 2018: 0,30%
Outubro 2018: 0,40%
Novembro 2018: -0,25%
Dezembro 2018: 0,14%
Janeiro 2019: 0,36%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%
Junho 2019: 0,01%

IPC/Fipe
Junho 2018: 1,01%
Julho 2018: 0,23%
Agosto 2018: 0,41%
Setembro 2018: 0,39%
Outubro 2018: 0,48%
Novembro 2018: 0,15%
Dezembro 2018: 0,09%
Janeiro 2019: 0,58%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%
Junho 2019: 0,15%

IGP-M/FGV
Junho 2018: 1,87%
Julho 2018: 0,51%
Agosto 2018: 0,70%
Setembro 2018: 1,52%
Outubro 2018: 0,89%
Novembro 2018: -0,49%
Dezembro 2018: -1,08%
Janeiro 2019: 0,01%
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%

IGP-DI/FGV
Junho 2018: 1,48%
Julho 2018: 0,44%
Agosto 2018: 0,68%
Setembro 2018: 1,79%
Outubro 2018: 0,26%
Novembro 2018: -1,14%
Dezembro 2018: -0,45%
Janeiro 2019: 0,07%
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%
Junho 2019: 0,63%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2019: R$ 998,00