O salário mínimo de 2021 pode subir dos atuais R$ 1.045 para R$ 1.087,85, em 2021, segundo as novas projeções do governo federal para a inflação deste ano. Com isso, o teto do INSS, que é o valor máximo pago nas aposentadorias e demais benefícios, poderá chegar a R$ 6.351,20.

O aumento se dá porque a projeção para a inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) feita pela SPE (Secretaria de Política Econômica), do Ministério da Economia, é de 4,10% para o ano que vem.

Como os benefícios do INSS são corrigidos pelo INPC, o piso dos benefícios, que tem o valor do salário mínimo, e o teto, recebem esse reajuste.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A previsão de inflação teve alta por causa do reajuste dos alimentos, que têm pressionado a cesta básica dos brasileiros. Em agosto, quando o governo enviou ao Congresso as projeções de salários mínimo e inflação no PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual) de 2021, a inflação prevista estava em 2,09%.

A inflação mais baixa, naquele momento, era um reflexo da pandemia de coronavírus, mas também foi a pandemia que elevou os valores do alimentos, provocando o aumento no índice. Com a crise da Covid-19, itens como arroz, carne, tomate e óleo de soja estão com preços bem acima dos habituais. O motivo são as exportações, o aumento no consumo interno, a alta do dólar e, em alguns casos, a entressafra.

Veja para quanto pode ir o piso e o teto dos benefícios do INSS em 2021

Valor do benefício hoje (em R$) Projeção para 2021 (em R$)
1.045,00 1.087,85
1.200,00 1.249,20
1.400,00 1.457,40
1.600,00 1.665,60
1.800,00 1.873,80
2.000,00 2.082,00
2.200,00 2.290,20
2.400,00 2.498,40
2.600,00 2.706,60
2.800,00 2.914,80
3.000,00 3.123,00
3.200,00 3.331,20
3.400,00 3.539,40
3.600,00 3.747,60
3.800,00 3.955,80
4.000,00 4.164,00
4.200,00 4.372,20
4.400,00 4.580,40
4.600,00 4.788,60
4.800,00 4.996,80
5.000,00 5.205,00
5.200,00 5.413,20
5.400,00 5.621,40
5.600,00 5.829,60
5.800,00 6.037,80
6.000,00 6.246,00
6.101,06 6.351,20