A Bolsa brasileira bateu recorde mais uma vez nesta quinta-feira (26). O Ibovespa subiu 1,16%, a 117 mil pontos, nova máxima histórica. Nos Estados Unidos, os principais índices acionários também atingiram níveis recordes.

Dow Jones subiu 0,4%, a 28.621 pontos e S&P 500, 0,5%, a 3.239 pontos. A Bolsa de tecnologia Nasdaq teve alta de 0,78% e alçou o patamar inédito de 9 mil pontos. A alta do índice foi puxada pela Amazon, que disparou 4,25%, a US$ 1.865 (R$ 7.577), após reportar vendas recordes no Natal.

No Brasil, as vendas de Natal em shoppings tiveram o melhor resultado desde 2014, com alta de 7,5% do faturamento e receita de R$ 168,2 bilhões.

Nesta quinta, em volta de feriado, a alta do Ibovespa foi sustentada por Petrobras e bancos, que subiram mais de 1%. Na virada de ano, o movimento do mercado é marcado pela troca que gestores fazem nas carteiras de investimento, tendo em vista apostas para 2020. O volume negociado foi de R$ 16 bilhões, dentro da média diária para o ano.

“Na falta de novidades e em um cenário de liquidez reduzida, investidores passam a voltar a suas atenções para 2020, na expectativa de que a fase 1 do acordo comercial firmado entre China e Estados Unidos entre em vigor a partir de janeiro”, aponta relatório da Guide Investimentos.

Dentre os piores desempenhos do dia estão os papéis da Eletrobras, que recuaram 1,4%, a R$ 37,97, com incertezas quanto a sua privatização.

No último dia 20, o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) disse que, se o governo não apresentar uma nova modelagem, não conseguirá aprovar a capitalização da Eletrobras.

Segundo a agência de notícias Reuters, o governo ainda não trabalha com a hipótese de elaborar um novo modelo de privatização para a Eletrobras e visa seguir com a proposta de desestatização enviada ao Congresso no início de novembro, que envolve emissão de novas ações, em operação que diluiria a participação do governo na empresa a uma posição minoritária.

Em dia de pouca liquidez, o dólar recuou 0,5%, a R$ 4,063, patamar semelhante a semana anterior, quando a cotação cedeu abaixo de R$ 4,10.

Dentre emergentes, o real foi a moeda que mais se valorizou na sessão.

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 4,0595 / R$ 4,0601**
Câmbio livre mercado – R$ 4,061 / R$ 4,063*
Turismo – R$ 4,020 / R$ 4,260

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: -0,48%

OURO BM&F
R$ 203,000

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: 1,16%
Pontos: 117.203
Volume financeiro: R$ 16,039 bilhões
Maiores altas: Qualicorp ON (4,78%), Multiplan ON (4,01%), Cogna ON (3,57%)
Maiores baixas: Natura ON (-1,43%), Eletrobras ON (-1,38%), Azul PN (-0,78%)

S&P 500 (Nova York): 0,51%
Dow Jones (Nova York): 0,37%
Nasdaq (Nova York): 0,78%
CAC 40 (Paris): 0,00%
Dax 30 (Frankfurt): -0,13%
Financial 100 (Londres): 0,11%
Nikkei 225 (Tóquio): 0,60%
Hang Seng (Hong Kong): -0,15%
Shanghai Composite (Xangai): 0,85%
CSI 300 (Xangai e Shenzhen): 0,88%
Merval (Buenos Aires): 5,92%
IPC (México): 0,34%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Novembro 2018: -0,21%
Dezembro 2018: 0,15%
Janeiro 2019: 0,32%
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,19%
Agosto 2019: 0,11%
Setembro 2019: -0,04%
Outubro 2019: 0,10%
Novembro 2019: 0,51%

INPC/IBGE
Novembro 2018: -0,25%
Dezembro 2018: 0,14%
Janeiro 2019: 0,36%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,10%
Agosto 2019: 0,12%
Setembro 2019: -0,05%
Outubro 2019: 0,04%
Novembro 2019: 0,54%

IPC/Fipe
Novembro 2018: 0,15%
Dezembro 2018: 0,09%
Janeiro 2019: 0,58%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%
Junho 2019: 0,15%
Julho 2019: 0,14%
Agosto 2019: 0,33%
Setembro 2019: 0,00%
Outubro 2019: 0,16%
Novembro 2019: 0,68%

IGP-M/FGV
Novembro 2018: -0,49%
Dezembro 2018: -1,08%
Janeiro 2019: 0,01%
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%
Julho 2019: 0,40%
Agosto 2019: -0,67%
Setembro 2019: -0,01%
Outubro 2019: 0,68%
Novembro 2018: 0,30%

IGP-DI/FGV
Novembro 2018: -1,14%
Dezembro 2018: -0,45%
Janeiro 2019: 0,07%
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%
Junho 2019: 0,63%
Julho 2019: -0,01%
Agosto 2019: -0,51%
Setembro 2019: 0,50%
Outubro 2019: 0,55%
Novembro 2019: 0,85%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2019: R$ 998,00