O mercado financeiro experimentou mais um dia em que uma notícia positiva e amplamente aguardada desaparece na enxurrada de dados negativos sobre a economia global. No Brasil, o fator positivo foi a aprovação da reforma da Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado, sem que a Bolsa tivesse tido qualquer espaço para subir.

Após o aval da CCJ no começo da tarde, havia a expectativa de que o texto pudesse ser votado em primeiro turno no plenário ainda nesta terça-feira (1º), após o fechamento do mercado.

O Ibovespa terminou o pregão em queda de 0,66%, a 104.053 pontos, mostrando mais uma vez que o índice não tem força para deixar o intervalo de preços no qual entrou no começo de setembro. Oscila entre 103 mil e 105 mil pontos desde então.

O volume de negócios nesta terça foi de R$ 14,213 bilhões. O índice brasileiro foi fortemente pressionado pelos papéis do setor bancário, que se ressentem da queda da taxa Selic e também de um cenário de maior aversão a risco ao redor do mundo.

Foi dos Estados Unidos que veio o combo de notícias negativas, responsável por derrubar as Bolsas americanas em mais de 1%. A atividade industrial do país se contraiu em setembro pelo segundo mês consecutivo. Isso elevou os temores de desaceleração mais pronunciada da economia americana.

Além disso, a OMC (Organização Mundial do Comércio) reduziu de 2,6% para 1,2% projeção de crescimento do comércio global em 2019, em mais um sinal de que a guerra comercial travada pelos Estados Unidos contra a China continua a ter impactos disseminados por outros países.

A Bolsa de Valores de São Paulo, no centro de São Paulo, no Brasil
09/05/2016
REUTERS/Paulo Whitaker/File photo

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 4,1734 / R$ 4,1740 **
Câmbio livre mercado – R$ 4,1610 / R$ 4,1630 *
Turismo – R$ 4,1200 / R$ 4,1630

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: 0,160%

OURO BM&F
R$ 208,00

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: -0,66%
Pontos: 104.053
Volume financeiro: R$ 14,213 bilhões
Maiores altas: Marfrig ON (5,72%), Ultrapar ON (4,16%), MRV ON (1,81%)
Maiores baixas: Multiplan ON (-2,98%), Braskem PN (-2,46%), Itaú Unibanco PN (-2,31%) Localiza ON (-2,31%)

S&P 500 (Nova York): -1,23%
Dow Jones (Nova York): -1,28%
Nasdaq (Nova York): -1,13%
CAC 40 (Paris): -1,41%
Dax 30 (Frankfurt): -1,32%
Financial 100 (Londres): -0,65%
Nikkei 225 (Tóquio): 0,59%
Hang Seng (Hong Kong): 0,53%
Shanghai Composite (Xangai): -0,92%
CSI 300 (Xangai e Shenzhen): -0,99%
Merval (Buenos Aires): 3,44%
IPC (México): -0,17%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Agosto 2018: -0,09%
Setembro 2018: 0,48%
Outubro 2018: 0,45%
Novembro 2018: -0,21%
Dezembro 2018: 0,15%
Janeiro 2019: 0,32%
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,19%
Agosto 2019: 0,11%

INPC/IBGE
Agosto 2018: 0,00%
Setembro 2018: 0,30%
Outubro 2018: 0,40%
Novembro 2018: -0,25%
Dezembro 2018: 0,14%
Janeiro 2019: 0,36%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,10%
Agosto 2019: 0,12

IPC/Fipe
Agosto 2018: 0,41%
Setembro 2018: 0,39%
Outubro 2018: 0,48%
Novembro 2018: 0,15%
Dezembro 2018: 0,09%
Janeiro 2019: 0,58%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%
Junho 2019: 0,15%
Julho 2019: 0,14%
Agosto 2019: 0,33%

IGP-M/FGV
Setembro 2018: 1,52%
Outubro 2018: 0,89%
Novembro 2018: -0,49%
Dezembro 2018: -1,08%
Janeiro 2019: 0,01%
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%
Julho 2019: 0,40%
Agosto 2019: -0,67%
Setembro 2019: -0,01%

IGP-DI/FGV
Agosto 2018: 0,68%
Setembro 2018: 1,79%
Outubro 2018: 0,26%
Novembro 2018: -1,14%
Dezembro 2018: -0,45%
Janeiro 2019: 0,07%
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%
Junho 2019: 0,63%
Julho 2019: -0,01%
Agosto 2019: -0,51%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2019: R$ 998,00