A Bolsa brasileira fechou o pregão desta sexta-feira (31) em queda de 2%, a 102.912 pontos. Em julho, porém, o Ibovespa teve valorização de 8,3%. Esse foi o quarto mês positivo seguido do índice, que recuperou grande parte das perdas com a pandemia de Covid-19, que derrubou os mercados em março.

No ano, há queda de 11% da Bolsa. Desde a mínima de março, porém, há uma valorização de 62%.

“As três crises que o Brasil vive, de saúde, econômica e política, deram sinais de melhora em julho”, diz Matheus Soares, analista de ações da Rico Investimentos.

Nas últimas semanas, o governo de Jair Bolsonaro buscou se aproximar do Congresso e entregou a primeira parte da reforma tributária. No âmbito da saúde, as principais candidatas a vacina contra o coronavírus entraram na última fase de teste.

Já o dólar teve queda de 4% no mês, mas ainda acumula expressiva alta de 30% em 2020. Nesta sexta, fechou em alta de 1%, a R$ 5,2160. O turismo está a R$ 5,50.

Nesta sessão, investidores dividiram a atenção entre dados do segundo trimestre e a expectativa de aprovação um novo pacote econômico nos Estados Unidos.

O auxílio de US$ 600 mensais a desempregados se encerra nesta sexta (31) e uma nova rodada de ajuda do governo ainda está em debate no Congresso, por enquanto, sem votos o suficiente para ser aprovada.

Por outro lado, investidores estão otimistas com o bom desempenho das gigantes de tecnologia no segundo trimestre.

Amazon e Facebook dobraram o lucro e a Apple superou expectativas com as vendas de iPhone. Por outro lado, o Google teve a primeira queda de receita desde que abriu capital, em 2004.

A Nasdaq, Bolsa de Valores americana que reúne essas empresas, fechou em alta de 1,49%. O índice S&P 500 subiu 0,77% e o Dow Jones, 0,44%.

Já o índice europeu Stoxx 600, que reúne as maiores empresas da região, caiu 0,6%, com o resultado do PIB (Produto interno Bruto) da zona do euro no segundo trimestre.

Entre abril e junho, a economia dos 19 países do bloco encolheu 12,1% na comparação com o trimestre anterior, afirmou a agência de estatísticas Eurostat em sua estimativa preliminar. Essa é a queda mais forte do PIB desde que os registros começaram em 1995.

Na Bolsa brasileira, pesou a queda da Petrobras, cujas ações preferenciais (mais negociadas) caíram 2,3%, a R$ 22,28, e do Bradesco, queda de 4% das ações preferenciais, a R$ 22,45, após divulgação dos balanços do segundo trimestre.

Números do mercado financeiro:

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 5,2027 / R$ 5,2033 **
Câmbio livre mercado – R$ 5,214 / R$ 5,216 *
Turismo – R$ 4,890 / R$ 5,370

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: 1,100%

OURO BM&F
R$ 327,90

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: 2,00%
Pontos: 102.912
Volume financeiro: R$ 34,828 bilhões
Maiores altas: Cielo ON (10,95%), Eco rodovias ON (6,93%), TIM ON (6,42%)
Maiores baixas: Cogna ON (-12,47%), Ambev ON (-4,47%), Embraer ON (-4,28%)

S&P 500 (Nova York): 0,77%
Dow Jones (Nova York): 0,44%
Nasdaq (Nova York): 1,49%
CAC 40 (Paris): -1,43%
Dax 30 (Frankfurt): -0,54%
Financial 100 (Londres): -1,54%
Nikkei 225 (Tóquio): -2,82%
Hang Seng (Hong Kong): -0,47%
Shanghai Composite (Xangai): 0,71%
CSI 300 (Xangai e Shenzhen): 0,84%
Merval (Buenos Aires): -0,31%
IPC (México): -0,32%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,19%
Agosto 2019: 0,11%
Setembro 2019: -0,04%
Outubro 2019: 0,10%
Novembro 2019: 0,51%
Dezembro 2019: 1,15%
Janeiro 2020: 0,21%
Fevereiro 2020: 0,25%
Marco 2020: 0,07%
Abril 2020: -0,31%
Maio 2020: -0,38%
Junho 2020: 0,26%

INPC/IBGE
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%
Junho 2019: 0,01%
Julho 2019: 0,10%
Agosto 2019: 0,12%
Setembro 2019: -0,05%
Outubro 2019: 0,04%
Novembro 2019: 0,54%
Dezembro 2019: 1,22%
Janeiro 2020: 0,19%
Fevereiro 2020: 0,17%
Março 2020: 0,18%
Abril 2020: -0,23%
Maio 2020: -0,25%
Junho 2020: 0,30%

IPC/Fipe
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%
Junho 2019: 0,15%
Julho 2019: 0,14%
Agosto 2019: 0,33%
Setembro 2019: 0,00%
Outubro 2019: 0,16%
Novembro 2019: 0,68%
Dezembro 2019: 0,94%
Janeiro 2020: 0,29%
Fevereiro 2020: 0,11%
Março 2020: 0,10%
Abril 2020: -0,30%
Maio 2020: -0,24%
Junho 2020: 0,39%

IGP-M/FGV
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%
Julho 2019: 0,40%
Agosto 2019: -0,67%
Setembro 2019: -0,01%
Outubro 2019: 0,68%
Novembro 2019: 0,30%
Dezembro 2019: 2,09%
Janeiro 2020: 0,48%
Fevereiro 2020: -0,04%
Março 2020: 1,24%
Abril 2020: 0,80%
Maio 2020: 0,28%
Junho 2020: 1,56%

IGP-DI/FGV
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%
Junho 2019: 0,63%
Julho 2019: -0,01%
Agosto 2019: -0,51%
Setembro 2019: 0,50%
Outubro 2019: 0,55%
Novembro 2019: 0,85%
Dezembro 2019: 1,74%
Janeiro 2020: 0,09%
Fevereiro 2020: 0,01%
Março 2020: 1,64%
Abril 2020: 0,05%
Maio 2020: 1,07%
Junho 2020: 1,60%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2020: R$ 1.039,00
Fevereiro 2020: R$ 1.045,00