A Bolsa brasileira recuou pelo segundo pregão seguido após aprovação do texto-base da reforma da Previdência em primeiro turno da Câmara dos Deputados. Com a concretização do que, segundo o mercado financeiro, era o passo mais importante no trâmite do projeto, investidores realizam lucros com a disparada do Ibovespa nas últimas semanas.

Nesta nesta sexta-feira (12), o Ibovespa recuou 1,18% e perdeu o patamar dos 105 mil pontos. Entre segunda (8) e quarta (10), o índice acumulou 1,65% de alta e chegou à máxima histórica de 105.817 pontos. Somando quinta (11) e sexta (12), o recuo é proporcional, de 1,8%. No saldo da semana,  o índice tem leve queda de 0,15%.

Já o dólar teve uma das maiores depreciações do ano na semana, caindo 2,15%. Além do otimismo com a reforma, a moeda americana perdeu força no cenário internacional, com a perspectiva de corte de juros nos Estados Unidos. Nesta sexta, o dólar foi para R$ 3,7390, queda de 0,340%, menor patamar desde fevereiro.

Depois da votação do texto-base, com aprovação expressiva, em plenário, os deputados votam destaques, que podem mudar o projeto e impactar a economia prevista, que, até o momento, gira em torno do R$ 1 trilhão preterido pelo governo.

Além de desidratar a reforma, os destaques atrasam a aprovação do projeto. Apenas depois de apreciados, a reforma pode ser votada em segundo turno na Câmara e, então, seguir para Senado.

A Bolsa de Valores de São Paulo, no centro de São Paulo, no Brasil
09/05/2016
REUTERS/Paulo Whitaker/File photo

DÓLAR
compra/venda
Câmbio livre BC – R$ 3,7446 / R$ 3,7452 **
Câmbio livre mercado – R$ 3,7370 / R$ 3,7390 *
Turismo – R$ 3,7000 / R$ 3,8900

(*) cotação média do mercado
(**) cotação do Banco Central

Variação do câmbio livre mercado
no dia: -0,340%

OURO BM&F
R$ 175,50

BOLSAS
Bovespa (Ibovespa)
Variação: -1,18%
Pontos: 103.905
Volume financeiro: R$ 16,525 bilhões
Maiores altas: Suzano S.A. ON (3,06%), CCR S.A. ON (2,73%), Engie Brasil ON (1,02%),
Maiores baixas: B3 ON (-3,55%), B2W Digital ON (-3,24%), Gol PN (-3,12%)

S&P 500 (Nova York): 0,46%
Dow Jones (Nova York): 0,90%
Nasdaq (Nova York): 0,59%
CAC 40 (Paris): 0,38%
Dax 30 (Frankfurt): -0,07%
Financial 100 (Londres): 0,05%
Nikkei 225 (Tóquio): 0,20%
Hang Seng (Hong Kong): 0,14%
Shanghai Composite (Xangai): 0,44%
Merval (Buenos Aires): -0,24%
IPC (México): -0,55%

ÍNDICES DE INFLAÇÃO
IPCA/IBGE
Maio 2018: 0,40%
Junho 2018: 1,26%
Julho 2018: 0,33%
Agosto 2018: -0,09%
Setembro 2018: 0,48%
Outubro 2018: 0,45%
Novembro 2018: -0,21%
Dezembro 2018: 0,15%
Janeiro 2019: 0,32%
Fevereiro 2019: 0,43%
Março 2019: 0,75%
Abril 2019: 0,57%
Maio 2019: 0,13%

INPC/IBGE
Maio 2018: 0,43%
Junho 2018: 1,43%
Julho 2018: 0,25%
Agosto 2018: 0,00%
Setembro 2018: 0,30%
Outubro 2018: 0,40%
Novembro 2018: -0,25%
Dezembro 2018: 0,14%
Janeiro 2019: 0,36%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 0,77%
Abril 2019: 0,60%
Maio 2019: 0,15%

IPC/Fipe
Maio 2018: 0,19%
Junho 2018: 1,01%
Julho 2018: 0,23%
Agosto 2018: 0,41%
Setembro 2018: 0,39%
Outubro 2018: 0,48%
Novembro 2018: 0,15%
Dezembro 2018: 0,09%
Janeiro 2019: 0,58%
Fevereiro 2019: 0,54%
Março 2019: 051%
Abril 2019: 0,29%
Maio 2019: -0,02%

IGP-M/FGV
Junho 2018: 1,87%
Julho 2018: 0,51%
Agosto 2018: 0,70%
Setembro 2018: 1,52%
Outubro 2018: 0,89%
Novembro 2018: -0,49%
Dezembro 2018: -1,08%
Janeiro 2019: 0,01%
Fevereiro 2019: 0,88%
Março 2019: 1,26%
Abril 2019: 0,92%
Maio 2019: 0,45%
Junho 2019: 0,80%

IGP-DI/FGV
Maio 2018: 1,64%
Junho 2018: 1,48%
Julho 2018: 0,44%
Agosto 2018: 0,68%
Setembro 2018: 1,79%
Outubro 2018: 0,26%
Novembro 2018: -1,14%
Dezembro 2018: -0,45%
Janeiro 2019: 0,07%
Fevereiro 2019: 1,25%
Março 2019: 1,07%
Abril 2019: 0,90%
Maio 2019: 0,40%

SALÁRIO MÍNIMO
Janeiro 2019: R$ 998,00