O Banco Central informou nesta quinta-feira, por meio de nota, que 762 instituições foram aprovadas e estão aptas a ofertar a seus clientes o PIX – o serviço brasileiro de pagamentos instantâneos – a partir de 16 de novembro. Entre as instituições estão bancos, financeiras, fintechs e instituições de pagamentos, entre outras.

“O processo de adesão de instituições ao PIX para ofertar o novo serviço a partir do seu lançamento, em novembro, se encerrou no dia 16 de outubro de 2020, com a conclusão das etapas cadastral e homologatória”, explicou o BC.

As instituições aprovadas concluíram com sucesso “todos os testes necessários e estão prontas para ofertar o PIX de forma segura e em conformidade com os requisitos definidos pelo Banco Central”.

 

Foto: Divulgação

O PIX é um sistema que permitirá pagamentos e transferências 24 horas por dia, 7 dias por semana, todos os dias do ano. O processo de cadastramento das chaves no sistema, pelos clientes, começou em 5 de novembro.

A chave de usuário é um identificador de contas: o cliente pode cadastrar um número de celular, e-mail, CPF, CNPJ ou um EVP (uma sequência de 32 dígitos a ser solicitado no banco).

Por meio da chave, será possível receber pagamentos e transferências. A chave é um “facilitador” para identificar o recebedor, mas não é indispensável para receber um PIX.

“A quantidade e a diversidade das instituições que estão aptas a ofertar o PIX reforçam o caráter aberto e universal do arranjo de pagamento, evidenciam a grande competitividade que o PIX traz ao mercado e demonstram o forte engajamento dos diversos agentes”, registrou o BC.

A autarquia esclareceu ainda que o processo de adesão das instituições será reaberto, de forma permanente, a partir de 1º de dezembro de 2020.