No último sábado, 02 de dezembro, o Ambulatório de Dermatologia do Hospital Universitário Evangélico Mackenzie (HUEM) tornou-se cenário de um mutirão dedicado à triagem de pacientes com lesões suspeitas de câncer de pele e melanoma. Esta iniciativa, integrante da Campanha Dezembro Laranja, foi realizada em colaboração com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), destacando a importância da prevenção e diagnóstico precoce.

csm_Mutirão_no_Hospital_Mackenzie_detecta_lesões_suspeitas_de_câncer_de_pele_4_af9fbbf640
Foto: Divulgação

“Nosso serviço de dermatologia é referência em nível nacional, um dos maiores do país, então foi uma honra participar deste evento que demonstra a preocupação com a saúde da população, reforçando a parceria com a Secretaria Municipal de Saúde e a Sociedade Brasileira de Dermatologia”, enfatizou a diretora de operações hospitalares do HUEM, Cristiane Skraba.

Ações Imediatas

Ao longo do dia, foram atendidos no Hospital Mackenzie cerca de 100 pacientes encaminhados pela SMS, portadores de lesões suspeitas. Esses indivíduos passaram por consultas e exames, sendo que as lesões consideradas malignas ou pré-malignas foram submetidas, no próprio sábado, a procedimentos como a crioterapia e biópsias. Os retornos já estão agendados para as próximas semanas, visando garantir uma abordagem rápida e eficaz.

csm_Mutirão_no_Hospital_Mackenzie_detecta_lesões_suspeitas_de_câncer_de_pele_7_4a1500e75d
Foto: Divulgação

A paciente Helena Brum teve lesões pré-cancerígenas detectadas, as chamadas ceratoses actínicas, e no mesmo dia recebeu o tratamento com crioterapia. “Vou continuar o tratamento com a pomada receitada e marquei retorno para janeiro. Se não melhorar vou fazer a biópsia para sabermos o que está acontecendo”, disse ela, que admitiu abusar do sol na juventude.

No HUEM, o mutirão contou com a participação voluntária de 26 profissionais – nove colaboradores, 15 residentes e dois médicos preceptores – que demonstraram um comprometimento exemplar com a causa. O ponto alto do evento foi a presença da secretária municipal de saúde de Curitiba, Beatriz Battistella, que ressaltou a importância da campanha como uma estratégia eficaz para acelerar o atendimento e tratamento.

Battistella destacou a rotina de atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS) e a necessidade de estratégias como os mutirões. “Na Dermatologia, a espera costuma ser de 30 dias, e por isso essas iniciativas são fundamentais, pois já identificamos os casos que necessitam e encaminhamos de imediato para uma rota de tratamento. Agradeço à disponibilidade do Hospital Mackenzie por oferecer este serviço com profissionais capacitados atuando de forma voluntária”, salientou a secretária.

Outras instituições participaram da campanha, o que resultou em mais de mil atendimentos em toda a cidade, de pacientes que aguardavam na fila de espera do SUS. O câncer de pele, quando detectado e tratado precocemente, apresenta uma chance significativamente maior de cura, o que demonstra a importância de ações como essa.

Conscientização

A Campanha Nacional Dezembro Laranja, que tem como tema “Seu Sol, Sua Pele, Sua Proteção”, busca conscientizar a população sobre a importância de prevenir a incidência dos raios solares de maneira responsável, independentemente do tipo de pele.

O câncer de pele representa 33% de todos os diagnósticos de câncer no Brasil, sendo o tipo mais comum entre os brasileiros. O Instituto Nacional do Câncer (INCA) registra anualmente cerca de 185 mil novos casos, tornando essa campanha vital na disseminação de informações sobre prevenção e diagnóstico precoce.

A dra. Karina Bittencourt Medeiros, dermatologista do HUEM e coordenadora estadual da campanha no Paraná, destaca que o uso do protetor solar é fundamental, independente da estação do ano. Ela ressalta a importância de acessórios como bonés, chapéus e roupas com proteção solar, além de evitar a exposição excessiva entre 10h e 16h.

“Seja na praia, piscina, durante uma caminhada ou até mesmo no dia a dia, a prevenção é uma prática indispensável para garantir uma pele saudável e protegida. O câncer da pele é o tipo da doença mais incidente no Brasil, e quando descoberto no início, tem mais de 90% de chances de cura”, complementa Karina, que é membro da SBD.

O paciente Enéas de Freitas, 69 anos, foi atendido durante o mutirão. Preocupado com uma lesão que possui há três anos no rosto. “Meu irmão teve câncer de pele então achei melhor investigar”, disse após receber alta e ouvir recomendações para evitar exposição ao sol e sempre usar filtro solar e boné.

Agradecimentos

O Hospital Mackenzie expressa seu orgulho em participar deste mutirão que oferece cuidado à população, agradecendo à Secretaria Municipal de Saúde, à Sociedade Brasileira de Dermatologia e a todos os profissionais voluntários que contribuíram para o sucesso desta importante ação de saúde pública.

Outras iniciativas serão realizadas durante o mês. Na próxima sexta-feira, 08 de dezembro, o dr. Anber Tanaka, chefe do serviço de dermatologia do HUEM, fará uma palestra para os colaboradores, sobre o tema câncer de pele, prevenção e cuidados.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Mutirão no Hospital Mackenzie detecta lesões suspeitas de câncer de pele

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.