Um idoso morreu carbonizado dentro do quarto, no fim da madrugada desta quinta-feira (27), em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba. Izaltino Neres da Rocha, 88 anos, gritou pedindo ajuda, mas o fogo se alastrou pela cama, rapidamente, e ele não resistiu. Vizinhos auxiliaram com mangueiras de água. Informação apurada pela Banda B é que o Corpo de Bombeiros de Campo Largo está com os dois caminhões ABTR fora de circulação, aguardando verba para conserto. Entretanto, segundo o tenente Carlos Eduardo Klain, comandante do 2º Subgrupamento, do 7º GB, havia uma viatura disponível para atendimento e não houve acionamento por parte da população.

A casa fica na rua Abílio Monteiro, bairro Bom Jesus. A inquilina Vera Lucia Nunes acorda antes das 6 horas todos os dias para ir ao trabalho e notou que havia algo errado na casa do idoso. “Estava indo ao banheiro e escutei um barulho estranho. Eu coloquei água pra fazer café e fui lá, nisso já vi fumaça e comecei a bater forte na porta pro filho dele acordar. Eu desci correndo, desesperada, gritando, mas o fogo já tinha se alastrado, quebraram o vidro, meu filho se cortou, para poder tentar tirar ele de lá, mas não conseguimos”, contou à Banda B.

O filho de Izaltino também é idoso e tem necessidades especiais. Ele estava dormindo e demorou para perceber que o fogo tinha se alastrado dentro do quarto do pai. Outro vizinho, bastante abalado, Darci Estetis, disse que ouviu os gritos do amigo, quebrou a janela para usar mangueira de água, mas sem sucesso. “Eu ouvi ele, falei, disse que era pra ele quebrar a janela. Eu alcancei a mangueira, mas ele já estava tomado… (choro). Perdi um amigo, uma pessoa tão boa”, lamentou o vizinho, aos prantos.

Segundo familiares e amigos, Izaltino tinha costume de esquentar tijolo no fogão para levar para a cama e esquentar os pés. Como as chamas se concentraram em cobertores e colchão, a probabilidade é que as chamas tenham iniciado por causa do tijolo. O corpo dele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Curitiba. Uma perícia será realizada no local para confirmar as suspeitas.

Sem bombeiros

Vizinhos garantiram a Banda B que acionaram o Corpo de Bombeiros por volta das 6 horas, mas nenhum caminhão ABTR foi até o local por ausência de equipamentos primordiais de trabalho. Segundo fontes da Banda B, as duas ABTRs da guarnição de Campo Largo estão estragadas e aguardam autorização de verba do Governo do Estado para o conserto.

Reposta

A Banda B entrou em contato com o Corpo de Bombeiros (CB), que confirmou dois caminhões no conserto. O tenente Carlos Eduardo Klain, comandante do 2º Subgrupamento, do 7º GB, informou que os reparos já foram solicitados e que um caminhão foi emprestado de outro grupamento desde a tarde de ontem.

“Esses dois caminhões estão baixados, em manutenção. Já fizemos toda a ordem de serviço, o encaminhamento e estamos aguardando a prestação de serviço. De pronto, temos no momento um veículo que foi remanejado de outro grupamento para fazer a cobertura da área do Corpo de Bombeiros de Campo Largo. Não houve acionamento no Corpo de Bombeiros para atender essa ocorrência”, finalizou.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Idoso grita por ajuda, mas morre em incêndio na RMC; bombeiros sem caminhão

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.