A Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito decidiu afastar o guarda municipal Edilson Pereira da Silva, que é acusado de atirar e matar o adolescente Caio José Ferreira de Souza Lemes, de 17 anos. A decisão foi publicada nesta quinta-feira (14), no Diário Oficial do Município.

image-13-26
Caio morreu aos 17 anos

De acordo com a portaria assinada pelo secretário Péricles de Matos, Edilson fica impossibilitado de desempenhar as “atribuições próprias do cargo, exceto as de rádio monitoramento, as administrativas e burocráticas”. O documento cita o inquérito de Caio como razão do afastamento.

A Justiça aceitou, em setembro do ano passado, denúncia contra o guarda municipal. O Ministério Público do Paraná (MPPR) pede que Edilson seja responsabilizado pelo crime de homicídio, qualificado pelo motivo fútil e uso de recurso que dificultou a defesa da vítima, além da fraude processual.

Na mesma ocasião, o MPPR já pedia o afastamento, o que foi acatado pela Justiça.

Morte de Caio

Caio José Ferreira de Souza Lemes, de 17 anos, morreu no dia 25 de março do ano passado. O adolescente foi baleado durante abordagem da Guarda Municipal (GM) de Curitiba, no bairro Campo Comprido.

Inicialmente, a corporação informou que Caio reagiu a uma abordagem, mas provas coletadas durante a investigação contestam a versão e apontam para uma atuação desastrosa dos agentes.

A Corregedoria da GM também realizou sindicância administrativa, que apontou indícios de irregularidades por parte dos agentes.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Guarda municipal acusado de atirar e matar adolescente em Curitiba é afastado

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.