O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) confirmou, na tarde desta quarta-feira (11), que realizou a quitação dos salários aos motoristas e cobradores. Desta forma, a greve da categoria foi descartada nesta tarde.

Foto: Brunno Covello/SMCS (arquivo)

Para que a greve não fosse deflagrada, restava que a empresa CCD realizasse o pagamento aos trabalhadores, o que aconteceu por volta das 16h30.

Tamandaré Filial e Glória já haviam feito a quitação no início da tarde.

Segundo o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus (Sindimoc), os trabalhadores do transporte coletivo sempre buscam respeitar os direitos da população, mas infelizmente nem sempre são respeitados os direitos desses profissionais. “Muitas vezes precisamos nos impor para conseguir garantir o pagamento dos salários, mas estamos contentes de continuar trabalhando, porque sabemos da importância do nosso serviço para todo o município”, disse o presidente da entidade, Anderson Teixeira.

Urbs

Em nota, a Urbs confirmou o atraso nos repasses às empresas e alega que aguarda a aprovação, pela Câmara Municipal de Curitiba (CMC), do projeto de suplementação orçamentária de R$ 174 milhões, que será usado, em sua maior parte, para fazer frente ao déficit do sistema em 2022.

O município de Curitiba, segundo a nota, também aguarda o repasse de subsídio ao transporte coletivo por meio do convênio com o Governo do Estado, o que deve ocorrer até meados da semana.

Governo do Estado

A Banda B entrou em contato com a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) que informou que conforme previsto em convênio assinado entre Governo do Estado e Prefeitura de Curitiba a parcela do subsídio será paga nesta semana.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Empresas quitam salários atrasados de trabalhadores e greve de ônibus é descartada em Curitiba

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.