O Dia D Contra a Pólio acontece neste sábado (8), em Curitiba. Ao todo, dez unidades estarão abertas em todo o município, das 9h às 17h, oferecendo a vacina contra a pólio. O público-alvo estimado da campanha é de 72.033 crianças de 1 a menores de 5 anos.

dia-d-polio-Curitiba-Foto-Cesar-Brustolin-SMCS
Foto: Cesar Brustolin/SMCS

Durante a campanha, que vai até o dia 14 de junho, todas as crianças de 1 ano a 4 anos – mesmo as que estão com a carteira vacinal em dia – devem ser levadas às unidades de saúde para receber uma dose extra da vacina contra a poliomielite, a famosa “gotinha”, reforçando a proteção dos pequenos e ampliando a barreira contra a possível circulação do vírus.

Além do foco da campanha, também serão oferecidos todos os demais imunizantes do calendário nacional, de acordo com a prefeitura. A ação faz parte da Campanha Nacional contra a Pólio, iniciada em 27 de maio, em todo o país.

“Este sábado é um excelente momento para as famílias fazerem atualização das carteiras de vacinação e também aproveitar para aderir à campanha, no caso das crianças na faixa etária de 1 a 4 anos”

afirma a secretária municipal da Saúde, Beatriz Battistella.

Vacinas disponíveis no dia D

Entre as vacinas de rotina que serão oferecidas durante o Dia D estão: BCG, hepatite B, pentavalente, VIP/VOP (pólio), rotavírus, meningo C, febre amarela, tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), hepatite A, dupla adulto, HPV, dTpa adulto, pneumo 10, meningo ACWY e DTP (tríplice bacteriana), aplicadas conforme recomendação do Calendário Nacional de Vacinação.

Estará disponível também a vacina contra a gripe para todos com 6 meses ou mais. Já a vacina contra a covid-19 estará disponível para as crianças de 6 meses a menores de cinco anos e para todos com cinco anos ou mais que façam parte do público prioritário.

Poliomielite

A poliomielite, também chamada de pólio ou paralisia infantil, é uma doença infectocontagiosa aguda causada pelo poliovírus. A doença não tem tratamento específico e pode causar sequelas graves, como paralisia dos membros (em geral, das pernas), insuficiência respiratória e, em alguns casos, levar à morte. A principal ferramenta para evitar a doença é a vacinação.

O último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989. Em 1994, o país recebeu a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem. Em 2023, no entanto, o Brasil foi classificado como de alto risco para a reintrodução do poliovírus pela Comissão Regional para a Certificação da Erradicação da Poliomielite na Região das Américas. Para essa classificação foram considerados o desempenho das coberturas vacinais do país, entre outros aspectos.

“Não podemos correr o risco de essa doença voltar a circular entre nós. Isso só será possível com o aumento da cobertura. A vacina é um ato de amor e de proteção, evita o risco de as nossas crianças sofrerem as sequelas graves que essa doença pode causar”, diz Beatriz. “Quem ama, vacina”, completa.

Em Curitiba, a cobertura da vacina inativada da poliomielite (VIP), indicada para menores de 1 ano, atualmente está em 88,2%. Já a cobertura da Vacina Oral Poliomielite (VOP), a famosa “gotinha”, está em 86,5% para primeiro reforço. Já a cobertura da campanha até este momento está em 3,2%. A meta de cobertura indicada pelo Ministério da Saúde, tanto para a rotina, como para a campanha, é de 95%.

Esquema vacinal da Polio

As crianças menores de 1 ano de idade deverão ser vacinadas conforme a situação vacinal encontrada para o esquema primário, que prevê três doses da VIP.

Os pequenos de 1 a 4 anos, que já receberam as três doses da VIP, vão receber, até 14 de junho, uma dose extra da VOP (a “gotinha”), independentemente de já terem recebido reforços dessa vacina ou de terem participado de campanhas anteriores. Caso seja verificado a falta de alguma dose do esquema básico, as equipes de saúde vão fazer a atualização da carteira vacinal das crianças.

Unidades que abrirão neste dia D conta a Pólio e de Multivacinação (8/6), das 9h às 17h

Distrito Sanitário CIC
Unidade de Saúde Tancredo Neves
Rua Professora Hilda Hank Gonçalves, 435 – Cidade Industrial

Distrito Sanitário Pinheirinho
Unidade de Saúde Vila Feliz
Rua Pedro Gusso, 866 – Novo Mundo

Distrito Sanitário Matriz
Unidade de Saúde Mãe Curitibana
Rua Jaime Reis, 331 – Alto do São Francisco

Distrito Sanitário Santa Felicidade
Unidade de Saúde São Braz
Rua Antonio Escorsin, 1960 – São Braz

Distrito Sanitário Tatuquara
Unidade de Saúde Monteiro Lobato
Rua Olivio José Rosetti, 538 -Tatuquara

Distrito Sanitário Bairro Novo
Unidade de Saúde Bairro Novo
Rua Paulo Rio Branco de Macedo, 791 – Sítio Cercado

Distrito Sanitário Portão
Unidade de Saúde Santa Quitéria II
Rua Bocaíuva, 310 – Santa Quitéria

Distrito Sanitário Cajuru
Unidade de Saúde Iracema
Rua Professor Nivaldo Braga, 1571 – Capão da Imbuia

Distrito Sanitário Boqueirão
Unidade de Saúde Visitação
Rua Bley Zorning, 3136 – Boqueirão

Distrito Sanitário Boa Vista
Unidade de Saúde Bairro Alto
Rua Jornalista Alceu Chichorro, 314 – Bairro Alto

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Dia D contra a Pólio: dez unidades de saúde de Curitiba estarão abertas neste sábado

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.