No final dos anos 1990, o Projeto Eixo Metropolitano começou a ser planejado para unir os lados Norte e Sul de Curitiba, substituindo a ligação pela BR-476 (antiga BR-116), que dificultava o desenvolvimento de bairros como Boqueirão e Sítio Cercado.

image-29
Foto: SMCS

Entre 2002 e 2006, o Eixo Metropolitano começou a ser projetado pelo Ippuc, foi feita a transferência de responsabilidade do Governo Federal ao município de Curitiba (domínio do trecho urbano da BR-476 entre o Contorno Sul e o Trevo do Atuba) e mudança do nome Eixo Metropolitano para Linha Verde.

A partir de 2007, começaram as obras:

2007

A construção da Linha Verde começa em 12 de janeiro, no trecho sul, do Pinheirinho ao bairro Jardim Botânico, com extensão de 9,4 km.

2009

Conclusão do trecho sul: trecho sul da Linha Verde é concluído em maio, com seis estações do Ligeirão operando entre Pinheirinho e o Centro.

2010

Início das obras no trecho norte: começam as obras do Lote 1 da Linha Verde Norte, entre a UFPR e a Praça Cova da Iria (1,8 km), com recursos da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD). Concluídas em julho de 2021.

2011

Criação da Operação Urbana Consorciada: Linha Verde é criada pela Lei 13.909, de 19 de dezembro.

2012

Primeiro leilão de CEPAC (Certificados de Potencial Adicional de Construção): realizado em 26 de junho na Bolsa de Valores de São Paulo.

2014

Expansão do trecho sul: entre o Terminal do Pinheirinho e a Rua Isaac Ferreira da Cruz (1,7 km), concluído como parte dos preparativos para a Copa Fifa 2014.

2015

Conclusão do Lote 1 Norte: obras do Lote 1 concluídas, e início das obras do Lote 3.1 (Avenida Victor Ferreira do Amaral – Rio Bacacheri).

2016

Início do Lote 3.2 Norte: obras da Trincheira Fulvio Alice iniciadas em outubro, com previsão de conclusão em setembro de 2017. A trincheira forma o binário com a Gustavo Rattman/José Zgoda, na ligação com o Bairro Alto por baixo da Linha Verde.

2017

Segundo leilão de CEPAC: Realizado em 20 de setembro, arrecadando R$ 2,5 milhões. Foi o primeiro leilão de Certificados de Potencial Adicional de Construção (CEPAC) da gestão do prefeito Rafael Greca.

2018

Novo leilão e início das obras do Lote 4.1: realizado em maio, arrecadando R$ 1 milhão. Licitação e início das obras do Lote 4.1 que liga as estações Solar e Atuba (Empresa Terpasul).

2019

Rescisão e retomada de contratos: em agosto, rescindido contrato com a empresa Terpasul, responsável pelos lotes 3.1, 3.2 e 4.1 da Linha Verde Norte. A quebra do contato aconteceu após serem aplicadas 144 notificações à construtora por atrasos e inconformidades na execução das obras. Em dezembro recomeçam as obras no Lote 4.1, que passaram a ser executadas pelo consórcio Estação Solar, formado pela TCE Engenharia Ltda. e a Construtora Triunfo S.A., segundo colocado no processo licitatório realizado para eleger a empresa que executaria a obra.

2020

Novas licitações e retomada das obras: em junho de 2020 nova licitação para a conclusão do Lote 3.2 tendo a empresa TCE Engenharia Ltda vencedora da concorrência pública.  A obra foi retomada em agosto e compreendeu a trincheira que ligou as ruas Fúlvio José Alice e Amazonas de Souza Azevedo sob a Linha Verde, melhorando o trânsito entre Bairro Alto e Bacacheri. Em setembro de 2020 foram iniciadas as obras para conclusão do Lote 3.1, sendo a empresa Compasa Ltda., vencedora da concorrência pública, compreendendo a execução das obras remanescentes de pavimentação, de paisagismo, da passarela metálica e das estações-tubo.

2021

Conclusão do Lote 3.1 Norte: em julho de 2021 foram concluídas as obras do Lote 3.1 da Linha Verde Norte, desde o Viaduto da Avenida Victor Ferreira do Amaral ao Rio Bacacheri, incluindo as Estações Fagundes Varela e Vila Olímpica, numa extensão aproximada de 2,46 km.

2022

– Conclusão do Lote 3.2 Norte: em março, entrega das obras do Lote 3.2 da Linha Verde Norte, com 2,8 km de intervenções que compreendem a trincheira que liga a Rua Fúlvio José Alice, no Bairro Alto, à Rua Amazonas de Souza Azevedo, no Bacacheri, construída sob a Linha Verde e que formou o binário com a Rua Gustavo Rattman/José Zgoda, ampliando a ligação entre os bairros, dando maior fluidez ao tráfego e segurança para pedestres, ciclistas e condutores.

– Em setembro, após a realização de nova licitação, o Consórcio TC-Linha Verde (formado pelas empresas Compasa Ltda e TCE Engenharia Ltda), vencedor do certame, inicia as obras remanescentes do Lote 4.1

2023

– Avanço nas obras do Lote 4.1: Trechos finalizados começam a ser liberados ao trânsito.

– Licitação para a implantação de cinco novas estações-tubo

2024

– 9 de junho: a trincheira Atuba e o conjunto de viadutos são entregues e as 12 faixas no eixo principal, sentido norte e sul, são liberadas ao trânsito, desafogando uma das áreas que apresentava um grande nó viário.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

De 2007 a 2024: Confira linha do tempo percorrida até entrega da Linha Verde

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.