Josué Santos, de 38 anos, foi condenado pelo Tribunal do Júri por conta do assassinato da menina Izabely Alexandra Mariano, de oito anos, em um crime que chocou a capital do Paraná. A sentença veio na tarde desta segunda-feira (24) após o julgamento que começou por volta das 9h, no Centro Judiciário de Curitiba.

O réu foi considerado culpado pelos crimes de estupro de vulnerável e homicídio com as qualificadoras de feminicídio e ocultação de cadáver. A condenação foi de 37 anos e 4 meses de prisão.

5546y45yn
A menina Izabely Alexandra Mariano – Foto: Arquivo Pessoal.

O crime aconteceu em maio de 2023 na Cidade Industrial de Curitiba (CIC). O corpo de Izabely foi encontrado escondido dentro de um sofá, na casa de Josué. Confira abaixo a cronologia do crime.

O desaparecimento

Izabely foi dada como desaparecida após sair de casa para comprar um lanche, segundo relatos da própria família. A menina passou a ser procurada pelos moradores da comunidade Dona Cida em seguida.

Poucas horas após o início das buscas, os moradores apontaram um homem como suspeito pelo desaparecimento de Izabely e o agrediram. A Polícia Militar (PM) esteve no local e prendeu o homem. Ferido, ele foi encaminhado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e, em seguida, à delegacia.

A comunidade chegou a afirmar que o desaparecimento da menina havia ocorrido após ela ter sido vista com o homem, o qual ainda teria entregado R$ 100 a ela para “comprar um lanche”. Uma câmera de segurança inclusive registrou o momento em que ela aparece suspostamente correndo dele por uma rua do bairro.

34thhj
Imagem da câmera de segurança é o último registro de Izabely viva – Foto: Reprodução

Mesmo após a prisão do suspeito, policiais e bombeiros prosseguiram com as buscas em áreas de matagal e residenciais. Cães farejadores foram usados na tentativa de reencontrá-la.

Corpo é encontrado

O corpo de Izabely Alexandra Mariano foi encontrado sem roupas e dentro de um sofá, na manhã do dia 13 de maio, na casa do suspeito que havia sido preso durante a madrugada.

“Uma cena bastante pesada. A criança estava nua. Ele [suspeito] abriu o sofá e escondeu [o corpo] embaixo. Agora que estávamos descartando a área de mata, encontramos a criança com o pano na cabeça”, disse o major do Corpo de Bombeiros Gabriel.

rbbg
Corpo de Izabely estava dentro do sofá, na casa do suspeito do crime. Foto: Reprodução/Banda B

De acordo com a Polícia Civil, havia indícios de que a criança tinha sido estuprada pelo homem.

Depoimento

Após receber alta hospitalar, o suspeito foi encaminhado ao Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crimes (Nucria) da Polícia Civil, onde prestou depoimento. Em seguida, ele foi encaminhado à Cadeia Pública de Curitiba, na CIC, a cerca de 5 quilômetros do local onde a criança foi encontrada morta.

Os dois filhos de Josué foram abrigados pelo Conselho Tutelar.

O suspeito, agora condenado, seguiu preso até o julgamento desta segunda-feira.

O que diz a Defensoria Pública do Paraná?

Em nota enviada à Banda B, a Defensoria Pública do Paraná (DPE-PR) informou que irá recorrer da sentença judicial. Uma defensora pública foi quem atuou em nome de Josué durante o julgamento.

A equipe da Defensoria Pública do Estado do Paraná no Tribunal do Júri de Curitiba informa que recorreu sobre o caso, mas que não comentará o teor da sentença devido ao segredo de Justiça.

Defensoria Pública do Paraná (DPE-PR).

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Caso Izabely: acusado de matar menina de 8 anos e esconder dentro de sofá é condenado em Curitiba

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.