O boletim semanal da dengue, publicado nesta terça-feira (14) pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), trouxe a informação de que três mortes pela doença, provocada pelo mosquito aedes aegypti, ocorreram na região de Curitiba. Entre os três casos, dois não tinham comorbidades.

curitiba-pinhais-mortes-dengue-boletim-semanal
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.

Ao todo, o boletim confirmou 27.627 novos casos da doença e 38 mortes no Paraná. De acordo com o documento, o atual período epidemiológico, que teve início em julho de 2023, soma agora 277 óbitos, 359.431 casos confirmados e 669.301 notificações.

As três mortes citadas pelo boletim ocorreram entre a capital e a região metropolitana de Curitiba. As três eram mulheres.

Em um dos casos, uma mulher de 75 anos, moradora de Curitiba, tinha comorbidades. Segundo o boletim, ela tinha hipertensão arterial crônica, arritmia e doença coronariana, com angioplastia, há 10 anos. A morte ocorreu no dia 29 de abril deste ano.

Os outros dois casos são de outra moradora de Curitiba, que morreu um pouco antes, no dia 9 de abril de 2024. Conforme o boletim, a mulher, de 49 anos, não tinha comorbidades.

O terceiro registro divulgado é de uma morte de 23 de abril deste ano, que ocorreu em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Uma jovem, de 26 anos, também sem comorbidades, acabou vítima da dengue.

Comitê da epidemiológico

Buscando reforçar estratégias de conscientização, o secretário estadual da Saúde, Beto Preto, esteve na 6ª reunião do Comitê Gestor Intersetorial para o Controle da Dengue. 

Durante o encontro, foram abordados o panorama epidemiológico da dengue no Paraná e as medidas em andamento, além da importância de ações integradas na luta contra a doença.

“Embora os números epidemiológicos sejam altos, estamos notando o início de uma tendência de queda no registro de casos e notificações. Isso se dá, entre outros fatores, pela chegada de temperaturas mais frias, que dificultam a reprodução do mosquito”

disse o secretário Beto Preto.

Apesar disso, conforme alertou o secretário, não dá para descuidar. É importante que todos façam sua parte.

“Essa tendência não dá margem para nos descuidarmos. Pelo contrário, é preciso incentivar a conscientização, principalmente em relação à remoção de criadouros para que possamos acelerar ainda mais esse processo de superação da doença”

destacou Beto Preto.

Dengue no Brasil

O Ministério da Saúde divulgou nesta terça um relatório que aponta que 24 estados e o Distrito Federal registram queda na incidência da doença e apenas dois seguem em cenário de estabilidade (Maranhão e Mato Grosso). Até o momento, o Brasil possui 4,7 milhões de casos prováveis da doença e os óbitos totalizam 2,5 mil. Os dados são referentes à Semana Epidemiológica 19.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Boletim da Sesa trouxe mortes por dengue em Curitiba e Pinhais, apesar de tendência de queda nos casos

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.