A capital paranaense será a única do país a receber o Ensemble Viaggiatori Armonici, orquestra composta por 11 músicos ecléticos com base em Treviso (Itália), durante turnê pelo Brasil. As apresentações serão de quinta a domingo desta semana (03 a 06 de agosto), na Caixa Cultural Curitiba. Será a segunda vez que o grupo vem ao Brasil e escolhe a cidade para se apresentar.

orquestra italiana
Foto: Sonia de Boni – Divulgação

Curitiba é especial para os músicos porque o seu fundador, o violonista, compositor e arranjador Carlos da Costa Coelho nasceu aqui. O curitibano vive na Itália há 34 anos e fundou o grupo em parceria com a flautista Sabrina Agosto, em 2012. A Orquestra não é nada convencional, atualmente é formada por 11 músicos que tocam cerca de 40 instrumentos variados: à base de cordas, sopro e percussão.

‘Love Parade’, título do terceiro álbum da Orquestra dá nome ao show da atual turnê. O lançamento mundial do trabalho foi em Treviso, em dezembro de 2022. “A faixa que nomeia o trabalho foi composta na pandemia, enquanto estávamos fechados em casa, é uma marcha, ela revela a necessidade que tínhamos de caminhar em alguma direção, de nos movermos coletivamente, de nos unirmos. Estávamos todos sofrendo e tínhamos em comum a busca pelo movimento, por uma saída”, conta Carlos. A Itália foi o primeiro país da Europa a ser fortemente impactado pela Covid-19 e a adotar confinamento rígido para conter a doença.

De acordo com o músico ‘Love Parade’ se diferencia das demais músicas do álbum, é mais simples do ponto de vista técnico, da harmonia, foi composta de uma maneira nova e acabou abrindo para ele novas possibilidades de fazer música. “Nas outras composições os instrumentos conversam, dialogam, nesta eles se encontram de maneira coral”, explica.

O repertório do novo disco que reúne músicas totalmente instrumentais retrata a trajetória do grupo, a sua liberdade de estilo e sonoridade única. “Cada arranjo tem uma cor, uma ideia, uma paisagem, essas composições carregam nossas vivências, nosso trabalho, nossas ideias. É um grande arcabouço musical”, descreve.

O novo single do álbum já pode ser ouvido nas principais plataformas de streamings de música, quem preferir pode também ter o CD físico, a edição limitada será comercializada nos shows. 

Ao todo são nove faixas, duas delas foram compostas e dedicadas ao grupo: ‘Quando a Lua Canta no Mar’, de Fabiano Silveira, o Tiziu e ‘Viaggiatori Armonici’ de Daniel Migliavacca, ambos de Curitiba.

O show na Caixa conta, inclusive, com a participação deles no palco na execução dessas músicas e ainda com o percussionista Vina Lacerda. Outro brasileiro que também vai tocar como convidado especial é o baixista curitibano Glauco Solter. Além das composições próprias (novas e antigas), Lenine e César Guerra-Peixe também estão no repertório do show.

“Curitiba é uma cidade especial para mim, é o lugar onde nasci e onde a paixão pela música começou. Trazer o meu trabalho para cá é como fechar um ciclo e abrir um novo ainda maior. A oportunidade de trocar com os músicos daqui é empolgante e poder me apresentar com os músicos com os quais trabalho no dia a dia na Itália é muito inspirador. O público daqui também é sensacional”, conta Carlos.

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Curitiba é a única cidade do país a receber turnê de orquestra italiana

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.