A “Celebrating life through death” passou por Curitiba para a noite de despedida do grande “Sepultura do Brasil”, nesta sexta-feira (22). Chegar aos 40 anos com 15 discos de estúdio lançados e 10 turnês mundiais não deixa dúvidas da importância da banda que levou o nome do metal brasileiro aos quatro cantos do mundo. De “Morbid Visions” até “Quadra”, a carreira do grupo foi marcada por conquistas, polêmicas, mudanças na formação, mas claro, muito sucesso. Veja abaixo fotos e vídeos do show.

sepultura-em-curitiba-despedida-foto-ernani-ogata-capa
Foto: Ernani Ogata.

Às 22h05 Andreas Kisser, Paulo Xisto, Derrick Green e Greyson Nekrutman subiram ao palco de uma Live Curitiba completamente lotada, com os fãs na expectativa por uma noite recheada de clássicos do trash metal.

O set list revisitou toda carreira do quarteto e o início não poderia ser melhor, com três faixas do inigualável “Chaos A.D.”: “Refuse/Resist”, “Territory” e “Slave New World”, o que não deixou dúvidas que a noite seria matadora.

Na sequência, Derrick saudou o público curitibano brevemente para anunciar “Phantom Self”, música do bom “Messiah Machine”, de 2017. Em seguida, a consagrada fase de “Roots” pediu passagem com “Dusted”, seguida dos acordes de berimbau que levantaram os headbangers com “Attitude”.

“Kairos” foi mais uma do set que mostrou que a escolha pelo batera Greyson Nekrutman foi acertada, ele que chegou aos 45 do segundo tempo para a assumir a vaga deixada por Eloy Casagrande e segurou as pontas de maneira exímia.

Chegou então a vez de Andreas Kisser agradecer aos fãs pelos 40 anos de estrada, apresentar oficialmente Greyson Nekrutman e, de quebra, anunciar “Means to an end”, do excelente “Quadra”.

Gargantas foram cortadas com a matadora “Cut-throat”, mais uma de “Roots”, o divisor de águas na carreira da banda (em vários sentidos). Andreas Kisser, contando a participação em peso dos mais de 3 mil presentes à Live Curitiba, inicia os acordes da sensacional “Guardians of Earth”.

Com 26 anos de banda, o americano mais brasileiro da história do Heavy Metal, Derrick Green, ao seu estilo interage com o público Curitibano: “E aí Galera? Todo mundo Feliz? Feliz e pronto para “Mind War”, a única do disco “Roorback” no set.

Uma faixa também executada do álbum Dante XXI: “False”. Chegava a hora do primeiro hit da “Fase Predator”: Choke, do disco de estreia do vocalista “Against”, de 1998. “Escape to the void” fez a alegria dos fãs da velha guarda, remetendo ao debut de Andreas Kisser com a banda em “Schizophrenia”, de 1987.

A fase tribal também foi lembrada, com direito à um breve clipe com imagens dos índios Xavantes no telão, trazendo a jam de “Kaiowas”, de “Chaos A.D.”, com o jovem Greyson tendo o apoio de Derrick, Paulo e Andreas na percussão.

Após “Sepulnation”, destruição teve sequência quando Derrick “Predator” Green que, mesmo não sendo unanimidade entre os fãs da banda, teve o público na mão, o que ficou comprovado na matadora “Biotech is Godzilla”, abrindo de vez o “mosh pit”.

“Agony of defeat” foi o momento pra galera dar o último respiro antes do final destruidor que estava por vir.

E os mais saudosistas foram à loucura com a sequência “Troops of doom”, “Inner Self”, “Arise” além das mais do que esperadas “Ratamahatta” e “Roots Bloody Roots”, que fechou a noitada com chave de ouro.

Veja o setlist de Sepultura em Curitiba:

  • Intro (Polícia)
  • Refuse/Resist
  • Territory
  • Slave New World
  • Phantom Self
  • Dusted
  • Attitude
  • Kairos
  • Means to an end
  • Cut Throat
  • Guardians of Earth
  • Mind War
  • False
  • Choke
  • Escape to the Void
  • Kaiowas
  • Sepulnation
  • Biotech is Godzilla
  • Agony of Defea
  • Troops of Doom
  • Inner Self
  • Arise
  • Ratamahatta
  • Roots Bloody Roots

Missão cumprida, respeito pelos fãs e a expectativa do prometido DVD da última turnê, com imagens captadas em todos os shows da turnê de despedida. Faltou algum som no setlist? A pergunta fica sem resposta, mas certamente o público se despediu do Sepultura satisfeito com o que viu.

Aliás, DESPEDIDA? Será? Bom, só o tempo dirá! Se fosse um jogador de futebol, poderíamos dizer que a banda anuncia a aposentadoria “pendurando as chuteiras” em alta. Sepultura do Brasil 1, 2, 3, 4!!!

Veja alguns vídeos do show:

Comunicar erro

Comunique a redação sobre erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página.

Sepultura se despede de Curitiba em grande estilo, com noite de clássicos, celebrando 40 anos; veja fotos e vídeos

OBS: o título e link da página são enviados diretamente para a nossa equipe.